Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Não Sei Partir

Não sei partir.

Não fui criado no aprendizado de ir. Se vou é apenas para um lugar onde remoejam flores, onde bate o sol de verão e o arisco vento primaveril rebate nas folhagens e as fazem dançar; assim como os pássaros que mais parecem dançar mais e mais em seu sopro mágico.

Mas cheguei a conclusão que não sei partir, mas devo ir. Deixar prá trás, o quê?

Pedaços de retratos encardidos e rostos esmaecidos, que o tempo tratou bem de comer e criar vazios dentro do árido e do tosco.

Deixar prá trás o quê? Ela que nunca mais voltou? Deixar suas lembranças partidas de tanta emoção e muita gratidão, que faz vergar mastros e burilar ouro da terra!

Mas se perdi. Perdi eu. Ninguém está mais por perto, nem prá dizer. Vai bem, na trilha de certeza, onde o sol cativa mais.

Partir não vou. Mas me carrregam, que levem agora , igual a um luxuoso trem. Mas de vontade própria, não vou não.
Não conheço o lado de lá do meu lado.

Não sei mas quem sou;nem casa tenho, nem parentes postados de amor.

Mais nada tenho, mas partir,acho que não vou não.

Sou homem calado e de poucas vozes e se me deram uma insígnia de solidão e mutilado de dor, talvez eu resolva ir.
Mas vou sozinho, pelo caminho vazio:

Ninguém prá ver, ninguém prá olhar. Ninguém prá sentir minha caminhada a procura dela.

Assim eu vou, contristo e absorto a procura da luz que me apagou, da vida que pobre prá morte foi e se arregaçou!
José Kappel
Enviado por José Kappel em 03/05/2006
Código do texto: T149397
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Kappel
Nova Friburgo - Rio de Janeiro - Brasil
2147 textos (26784 leituras)
1 e-livros (125 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 02:20)
José Kappel