Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

LEMBRANÇA

Com minha MALA AMARELA  e o meu JEITÃO DE CAIPIRA, vindo do PARANÁ DO NORTE, depois de morar em PIRACICABA, fui embora RUMO À GOIANIA.
No CORAÇAO DO BRASIL, usando o MACHADO E A MOTOSERRA e sendo PESCADOR E CATIREIRO, fui LEVANDO A VIDA.
Não arrumei TRES NAMORADAS, mas nunca me  vi   sozinho numa CASINHA , pois sempre tive COBERTOR DE ORELHA   não precisando cantar a MODA DA  PINGA para esquecer MEU PECADO LOIRO,   a BONECA COBIÇADA.
Nunca fui SERESTEIRO DA LUA e sempre acreditei no PODER DO CRIADOR.
Um INDIO DO URUGUAI me ensinou que com TRES BATIDAS NA PORTEIRA eu me lembraria das NOITES DE IPACARAÍ.
O TROPEIRO, MINEIRO DE MONTE BELO, conhecido CHICO MULATO, que era pai do PRETINHO ALEIJADO, depois de matar a CABOCLA TEREZA por um FALSO JURAMENTO, deu-me a CHAVE DO APARTAMENTO.
Mas eu, BUSCANDO A FELICIDADE, relendo as VELHAS CARTAS, passei ao lado do CAMINHEIRO voltando à TERRA QUERIDA.
Com sua BLUSA VERMELHA, qual BOTAOZINHO DE ROSA, A MENINA DA ALDEIA, FLOR DO CAFEZAL me recebeu ENTRE LÁGRIMAS.
Como era a época da COLHEITA, estávamos perto do PE DE CEDRO ao lado do FOGÃO DE LENHA e do VELHO PILÃO, junto ao CRUCIFIXO DE PEDRA e ali fizemos um NOSSO JURAMENTO.
Qual FILHO PRODIGO, tendo morado num NINHO DE COBRAS, aprendi com o GOIANO VALENTE a semelhança entre o CARRO E A FACULDADE.
Deixei o BERÇO DE DEUS  voltando ao BERÇO DE COURO.
Agradecido aos recantistas  digo: DEUS LHE PAGUE pela leitura
Carvalho Santos
Enviado por Carvalho Santos em 07/08/2006
Código do texto: T211176
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Carvalho Santos
Salesópolis - São Paulo - Brasil, 67 anos
42 textos (4526 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 14:46)
Carvalho Santos