Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Criação de Pintassilgo


Tenho um passarinho que ganhei de presente no dia dos pais por minha esposa e desde então me apaixonei pela espécie.  Resolvi aprender tudo sobre esse maravilhoso cantador. O pintassilgo é brilhante. Pesquisei em livros e na internete, na Revista Pássaros Ano 4 Nro 17 / 1999.Arquivo editado em 31/05/2003.
Quero em primeiro lugar falar sobre a criação de pintassilgos. São duas as espécies que relatarei, embora haja mais de trinta formas diferentes catalogadas. Existem no mundo inteiro, inclusive na Europa, no Alasca e na Sibéria. Os mais famosos são os da Venezuela - Carduelis cuculatta, o da Colômbia – Carduelis xanthogastra, o Português – Carduelis carduelis. As duas espécies que existem no Brasil, são o pintassilgo-da-cabeça-preta - Carduelis magellanica e o pintassilgo-baiano - Carduelis yarellii.Esses são os meus, aqueles que ganhei.
São pássaros maravilhosos, medindo por volta de 10,5 a 12 cm de comprimento. Os machos possuem as penas amarelas em todo o corpo, a cabeça totalmente preta - o magellanica; e um boné preto na cabeça - o yarellii. As asas deles são salpicadas de preto com listas amarelas, simétricas. As fêmeas, como os filhotes jovens, são totalmente amarelos, cor de limão maduro. Existem algumas subespécies do magellanica catalogadas, consegue: C. magellanica magellanica – Sul do Brasil e Argentina são bem grandes, cerca de 12 cm: C. magellanica ictérica - Sudeste do Brasil, um pouco menores e bem esverdeados; C. magellanica alleni - Goiás. Tocantins e Sul do Piauí, é o ”pinheirinho”, são menores que os ictérica e mais amarelos, especialmente no abdômen; C. magllanica longirostris, Roraima e Sul da Venezuela, possuem o bico um pouco mais longo que o ictérica; C. magellanica bolivica, Oeste do Mato Grosso e Bolívia, o macho possui grandes pintas negras no peito e a fêmea uma ”sombra” da máscara negra dos machos.
Em suma, a distribuição do magellanica se da em todo o Brasil a excepção do Nordeste e da Amazônia, chegam à Argentina e ao Paraguai, a do yarellii em todo o Nordeste. Interessante dizer que deste último existe uma população distinta na Venezuela muito pouco diferente na forma do brasileiro; um tem a região da cloaca branca e o outro não.
Os pintassilgos procriam na natureza nos meses de outubro e março. Ao iniciarem as chuvas no final do mês de agosto começam a se acasalar e a se prepararem para a procriação anual. Estabelecem comunidades onde muitos casais passam a conviver e os machos estimulam suas respectivas fêmeas com o seu canto intermitente. Ficam, dessa maneira, até o final da temporada do choco, mês de março. Aí começam a se juntar em grandes bandos; filhotes e adultos migram de um lado para o outro a procura de comida até o mês de julho, quando param para mudar de penas.
Habitam ambientes variados: brejos, capoeiras, pastos, pomares, florestas ralas, pinheirais etc. Embora sejam briguentos e as vezes agressivos, ha noticias da existência de quatro ninhos de pintassilgos magellanica em uma só laranjeira.
Eles, de um modo geral, despertam muito interesse na criação domestica, pelo fáci1 manejo, pelo seu canto, pela sua beleza e porque, de outro lado, cruzam muito bem com canários domésticos os Serinus, possibilitando a produção de pássaros híbridos com variadas cores e de belo canto. Como é o caso do pintagol de cores: salsas, verdes, vermelhos, cinzas, entre outros. Dão, assim origem a cruzamentos que poderão formar cores diferentes na criação do canário. O pintagol tem também extrema facilidade para aprender o canto do pintassilgo e do belga. Canta, todavia, em outro tom e, para muitos, consegue cantar com mais qualidade. A quantidade de pintagol existente no Brasil é uma enormidade; são milhares. Sempre produto do macho pintassilgo com a fêmea Serinus canarius e de qualquer cor, inclusive branca que gera o cinza.
Entretanto, o que interessa mesmo e a preservação do pintassilgo em pureza, protegendo os que estão na natureza, ao lado de uma intensa criação domestica para suprir toda a demanda com filhotes nascidos em criadouros legalizados, especialmente comerciais; a Portaria 118 do I.B.A.M A esta aí. Capturar na natureza é crime, é proibido por Lei e é uma agressão ao meio-ambiente. Não se pode mais fazer isso, principalmente com os yarellii que estão em extinção. Vamos, então, usar o nosso grande entusiasmo e paixão por essas aves e utilizá-las na reprodução domestica, para gerar riquezas e, principalmente, para buscar a sua efectiva preservação. Como factor favorável tem-se que os pintassilgos se reproduzem com facilidade em ambientes domésticos, podemos acomoda-los em espaços pequenos e sua criação, assim, pode ser feita com poucos recursos. Na natureza consomem quase todo tipo de semente de capim, adoram comer a flor do eucalipto, insetos dos pinheirais e sementes de picão, assa-peixe, dente-de-leão, colonião e serralha, entre outros tipos de alimentação.
Seu canto é longo e repicado assemelhado com os sons: tic-tic-tic-tec-tec-tec-glim-glim-glim – tim-tim-tim, e assim por diante. Chegam a cantar mais de dois minutos initerruptamente, variando os sons e mudando o tom para embelezar e quebrar a monotonia da frase. Mas a paixão dos aficcionados é quando ele canta metálico, variando pouco as notas e numa freqüência alta, por volta de 5.000 hertz; fazem um glim-glim-glim-glem-glem-glem......., quanto mais longo melhor. Também uma Maravilha o canto do pintassilgo que da a ”carreirinha”: gli-gli-gli-gli-glili-glili-glili.... Há à disposição dos interessados gravações dos melhores cantos para ensinamentos aos filhotes, com e o caso do ”Nanico”. Seu canto serve ainda de estimulante para os outros pássaros; ele é o maestro de uma comunidade de diferentes pássaros; quando o pintassilgo canta todos os outros ao redor também o fazem. Vale a pena presenciar esta cena. É um ave longeva – vive em ambiente domestico por volta de 20 anos - tudo depende do trato que se 1he dispensa. A alimentação básica deve ser: alpiste 60%, painço 15%, senha 15% , aveia 5%. Em recipientes separados deve ser fornecido sementes de perila, uma colher de chá por indivíduo três vezes por semana. A perila e excelente nutricionalmente, o problema é que ela e muito rica em gorduras, mas tem actividade protectora do intestino, o que, nestas espécies, e absolutamente fundamental. Há uma certa polemica sobre a administração da colza; alguns não recomendam. Já sobre o niger a polemica é maior; os criadores europeus (vide livro de Giorgio d’Baseggio).Outra questão relevante diz respeito ao lugar adequado para que eles possam exercer a procriação. Esse local deve ser o mais claro possível, arejado e sem correntes de vento. A temperatura ideal deve ficar na faixa de 25 a 30 graus Celsius e humidade relativa entre 40 e 60%.
A época para a reprodução no Centro Sul do Brasil é de setembro a fevereiro, coincidente com o período chuvoso e com a choca na natureza.
O número de ovos de cada postura e quase sempre 4, às vezes 3. Cada fêmea choca 3 vezes por ano, podendo tirar ate 12 filhotes por temporada. As fêmeas podem ficar bem próximas uma das outras, separadas por uma divisão de tábua ou plástico, mas não podem se ver, de forma alguma. Senão, matam os filhotes ou interrompem o processo do choco, se isto acontecer. No manuseio do macho. o melhor é coloca-lo para galar e imediatamente afastá-lo para outra gaiola, especialmente os yarellii.
Sabe-se que a fêmea esta ”pronta” quando ela começa a andar de cabeça para baixo pelo teto da gaiola e a voar de um lado para o outro incessantemente, fica piando baixinho e ao ver o macho pede comida a ele e logo em seguida, aceita a gala.
O filhote nasce aos treze dias depois de a fêmea deitar e sai do ninho aos dezesseis dias de idade podendo ser separado da mãe com 35 dias. Com 9 meses já poderão procriar.
No site criadouro kakapo encontramos toda a nomenclatura sobre o pintassilgo:
- Nome Científico: Carduelis magellanicus.
- Nome Comum: Pintassilva, Pintassilgo-mineiro.
-Distribuição: Praticamente em todo Brasil, com exceção da Região Amazônica e Nordeste.
- Habitat: Mata secundária aberta, árvores em plantações e quintais, pinhais, cerrado.
Encontra-se tanto nas copas das araucárias mais altas como em cafeeiros.
Características: 11cm. de comprimento. Gorjear fino bastante variado, em andamento rapidíssimo; estrofes longas intercalando imitações de outras aves. Canta também em vôo.Os machos dessa espécie são cruzados com a fêmea do Canário-do-reino, escolhendo-se fêmeas pequenas deste último. O híbrido obtido, o "Pintagol", é muito procurado por suas virtudes como excelente cantor.

(http://afonsoecris.ubbihp.com.br)
(http://massajovem.zip.net)
Afonso Silva
Enviado por Afonso Silva em 14/10/2006
Reeditado em 13/01/2007
Código do texto: T263977

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Afonso Silva
Foz do Iguaçu - Paraná - Brasil
402 textos (141758 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 00:24)
Afonso Silva