Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MARILEUZA E TIÃO

     Marileuza é minha amiga e me deu permissão para contar sua história.

     Marileuza, menina criada dentro dos preceitos morais e religiosos, então não faz muita coisa por causa destes preceitos.

     Marileuza ama Tião desde da adolescência. Um amor que nem o tempo conseguiu corroer, mais de trinta anos de amor. Êta amor doido!

     Marileuza acha que Tião a ama também, mas não acredita muito no seu amor. Acha que ele só a quer como mulher.

     Marileuza nunca cedeu às investidas de Tião para um caso de verdade, por mais que insistisse e ela me conta que as insistências eram ferrenhas.

     Ela conta que muitas pessoas da família dela acham que eles têm alguma coisa e ela dizia: "Quem dera, se eu tivesse coragem, pois insistências e oportunidades não me faltaram, mas me falta a coragem de romper com os laços morais e religiosos em que eu fui criada."

     Vocês devem estar pensando:"mas que laços morais e religiosos são esses?" Mas o porém é que a Marileuza é casada, muito bem casada e o Tião é amasiado.

     Devem estar pensando que casada, bem casada? É que Marileuza é casada bonitinha, direitinho, respeita 100% o marido, mas tem um amor antigo por Tião. Dá pra entender a cabeça dessa Marileuza?

     Eu particularmente admiro muito a Marileuza, pois sente este amor louco, mas não trai o marido e a mulher do outro.

     Pois bem, Marileuza vem neste dilema há anos e agora me deu uma notícia que nem acreditei. Há muito tempo ela me diz que dava vontade de sufocar este amor, mas não tinha estrutura psicológica para isso. Apesar de dar assistência psicológica para outras pessoas. "Casa de ferreiro, espeto de pau." Sugeri então que fizesse psicoterapia para este sentido específico, pois já fazia psicoterapia há muito tempo por conta de uma depressão, mas também como não tem depressão com este dilema todo, a vida toda?

     Contando ela, que já está fazendo psicoterapia para este sentido específico há uns dez meses e agora chegou com a novidade: "Maria Lúcia, o Tião não existe mais na minha mente como amor de homem e mulher, tenho amor nele como se fosse irmão. Gosto muito dele, mas agora, neste momento acabei de enterrá-lo como amor da minha vida. E outra coisa, coloquei uma pedra bem pesada em cima para não ter a possibilidade de ser tirada. Só Deus com sua força poderá remover esta pedra, eu jamais a removerei."

     O interessante, que Marileuza me falou com tanta naturalidade que até me assustei, pois muitas e muitas vezes vi Marileuza chorar desesperada que não poderia ficar sem este Tião, sem um telefonema. Ela tinha verdadeira dependência do Tião. Seu dia só ficava bom quando o Tião ligava. O Tião por sua vez não sei o que acontecia que tratava muito bem a Marileuza, acho que tinha até amor por ela também, mas acho que tinha também uma certa restrição por ela ser casada.

    Mas, me desculpem meus leitores masculinos: homem é fogo! Nestas investidas que dava, se a Marileuza topasse chegariam nos finalmentes.

     O bom nesta história toda é que a Marileuza está bem consigo mesma e isso que é importante. Sempre falo pra ela: "Se cuide guria, se você não gostar primeiro de você, quem vai gostar?"

      Minha amiga Marileuza, te dou o maior dez por ter ficado livre desse fantasma que te acompanhou anos.

      Se tiver mais novidades de Marileuza, publicarei.

      Um abraço para todos.
     
      Maria Lúcia.
Maria Lúcia Flores do Espírito Santo Meireles
Enviado por Maria Lúcia Flores do Espírito Santo Meireles em 25/10/2006
Reeditado em 26/10/2006
Código do texto: T273183
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Lúcia Flores do Espírito Santo Meireles
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 58 anos
152 textos (4029 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 18:00)