Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
O PARÁGRAFO-PADRÃO


O QUE É O PARÁGRAFO

 
O parágrafo é uma unidade de composição do texto constituída por um ou mais de um período, em que se desenvolve determinada ideia central, ou nuclear, à qual se agregam outras, secundárias, intimamente relacionadas pelo sentido e logicamente decorrentes dela.

“(...) esse conceito se aplica a um tipo de parágrafo considerado como padrão, e padrão não apenas no sentido de modelo, de protótipo, que se deva ou que convenha imitar, dada a sua eficácia, mas também no sentido de ser frequente, ou predominante, na obra de escritores – sobretudo modernos – de reconhecido mérito.”
(Othon Garcia. Comunicação em prosa moderna. RJ: FGV, 1988, p.203)

O PARÁGRAFO-PADRÃO
“Em geral, o parágrafo-padrão, aquele de estrutura mais comum e mais eficaz, – o que justifica seja ensinado aos principiantes – consta, sobretudo na dissertação e na descrição, de duas e, ocasionalmente, de três partes: a introdução, representada na maioria dos casos por um ou dois períodos curtos iniciais, em que se expressa de maneira sumária e sucinta a ideia-núcleo (é o que passaremos a chamar daqui por diante de tópico frasal ou frase-núcleo); o desenvolvimento, isto é, a explanação dessa ideia-núcleo; e a conclusão, mais rara, mormente nos parágrafos pouco extensos ou naqueles em que a idéia central não apresenta maior complexidade.”
(Othon Garcia. Comunicação em prosa moderna. RJ: FGV, 1988, p.206)

ESTRUTURA DO PARÁGRAFO-PADRÃO

Como vimos, o parágrafo-padrão compõe-se de:

- tópico frasal ou frase-núcleo: contém a síntese da ideia central de todo o parágrafo.

- frases de desenvolvimento: são utilizadas para comentar, exemplificar, desenvolver, ampliar o tópico frasal.

- frases de conclusão: são utilizadas para fechar o parágrafo, arrematando a ideia.

A IMPORTÂNCIA DO TÓPICO FRASAL
 
O tópico frasal é de suma importância tanto para quem escreve quanto para quem lê o parágrafo.

• Para quem escreve, é importante para não “se perca” ao escrever, pois terá aquela ideia como base do parágrafo, evitando assim um aglomerado de ideias soltas. O tópico frasal será o seu “norte”.

• Para o leitor, é importante porque, ao iniciar a leitura do parágrafo tópico frasal, ele já sabe que ideia irá encontrar ao longo do parágrafo.

EXEMPLOS DE PARÁGRAFOS PADRÃO
(Os tópicos frasais estão em negrito)
 
1.
“Viver é mesmo uma ginástica. O coração se contorce para bombear o sangue que, por sua vez, corre o corpo inteiro. A respiração estica e encolhe os pulmões. O aparelho digestivo se dobra e desdobra com o alimento. Tudo na vida animal é movimento - músculos que se contraem, músculos que se estendem. Graças a cerca de 650 músculos o homem pode, além de viver, ficar em pé, andar, dançar, falar, piscar os olhos, cair na gargalhada, prorromper em lágrimas, expressar no rosto suas emoções, escrever e ler este texto. Portanto, o desempenho da musculatura é muito mais forte que mera força bruta.” (Revista Superinteressante, n.2, 1988)

2.
Todos sabem que a cada dia se torna mais difícil trafegar pelas ruas da capital amazonense. Com a facilidade que existe hoje para se adquirir um automóvel, o número de veículos em circulação vem crescendo em larga escala. Só que a cidade não foi preparada para essa nova realidade. Cresceu rápida e desordenadamente nas últimas décadas, sem ruas e bairros planejados para a grande demanda de carros. Isso, somado à falta de preparo de motoristas e pedestres, resultou no trânsito confuso e estressante de hoje. (Carlos Guedelha)

3.
Quatro funções básicas têm sido atribuídas aos meios de comunicação: informar, divertir, persuadir e ensinar. A primeira diz respeito à difusão de notícias, relatos e comentários sobre a realidade. A segunda atende à procura de distração, de evasão, de divertimento por parte do público. A terceira procura persuadir o indivíduo, convencê-lo a adquirir certo produto. A quarta é realizada de modo intencional ou não, por meio de material que contribui para a formação do indivíduo ou para ampliar seu acervo de conhecimentos. (Samuel P. Netto)

4.
O Brasil tem 31 milhões de crianças, destas, apenas três milhões terminarão o curso secundário. É uma forma de abandono disfarçado, mesmo daquelas que não dormem na rua. Um programa educacional para todas essas crianças não se fará pela lógica do crescimento econômico, mas sim usando um crescimento econômico que seja subordinado e compatível com a educação. (Cristovan Buarque, Humanidades, n. 1, 1992. pp. 10-12)

5.
A globalização é o estágio supremo da internacionalização. O processo de intercâmbio entre países, que marcou o desenvolvimento do capitalismo desde o período mercantil dos séculos XVII e XVIII, expande-se com a industrialização, ganha novas bases com a grande indústria nos fins do século XIX e, agora, adquire mais intensidade, mais amplitude e novas feições. O mundo inteiro torna-se envolvido em todo tipo de trocas: técnicas, comerciais, financeiras, culturais. (Milton Santos, Folha de S. Paulo, 5 abr. 1996)

TIPOS DE TÓPICO FRASAL

Veremos a seguir os principais tipos de tópico frasal:

a) DECLARAÇÃO INICIAL
Faz-se uma declaração inicial, que será comentada em seguida.
Ex:
“O conhecimento nasceu como uma extensão do corpo, para ajudá-lo a viver. O corpo sentiu dor, e a dor fê-lo usar a inteligência a fim de encontrar uma receita para por fim à dor. O corpo sentiu prazer, e o prazer fê-lo usar a inteligência a fim de encontrar uma receita para repetir a experiência de prazer. Esse é o início do conhecimento. Foi assim que nasceu a ciência.”
(RUBEM ALVES. Folha de S. Paulo, 12.09.99.)

b) DEFINIÇÃO
É uma forma de iniciar parágrafos sobre termos que pedem uma ligeira conceituação.
Ex:
O mito, entre os povos primitivos, é uma forma de se situar no mundo, isto é, de encontrar o seu lugar entre os demais seres da natureza. É um modo ingênuo, fantasioso, anterior a toda reflexão e não-crítico de estabelecer algumas verdades que não só explicam parte dos fenômenos naturais ou mesmo a construção cultural, mas que dão, também, as formas da ação humana.”
(Maria Lucia Aranha, Temas de filosofia. São Paulo: Moderna, 1992, p. 62)

c) DIVISÃO
Usa-se um numeral ou um pronome indefinido no plural como vários, alguns, etc. O que se faz em seguida é apresentar as ideias como uma enumeração.
Ex:
“O povoamento do sul do Brasil processou-se de dois modos diferentes: no litoral, pela vinda de colonos açorianos, que chegavam com algumas ferramentas, sementes, um pouco de dinheiro; no interior, pela chegada de famílias paulistas, que seguiam os caminhos do altiplano. O duplo aspecto do povoamento dará lugar a dois tipos de sociedade e dois tipos de economia.” (Roger Bastide, Brasil: Terra de Contraste)

d) ALUSÃO HISTÓRICA
Utiliza-se algum fato histórico como ponto de partida para desenvolver o parágrafo.
Ex:
“Após a queda do muro de Berlim, acabaram-se os antagonismos leste-oeste e o mundo parece ter aberto de vez as portas para a globalização. As fronteiras foram derrubadas e a economia entrou em rota acelerada de competição. Preparou-se o terreno para a construção da chamada aldeia global.” (Antonio Carlos Viana)

e) INTERROGAÇÃO (PERGUNTA)
Inicia-se o parágrafo com uma pergunta que desperta a reflexão do leitor. A pergunta não é respondida de imediato, mas ao longo da argumentação.
Ex:
Será que é com novos impostos que a saúde melhorará no Brasil? Os contribuintes já estão cansados de tirar dinheiro do bolso para tapar um buraco que parece não ter fim. A cada ano, o cidadão é lesado por novos impostos para alimentar um sistema que só parece piorar.” (Antonio Carlos Viana)

f) ADJETIVAÇÃO
O uso de dois ou mais adjetivos servem de base para a argumentação.
Ex:
“O atual e crescente interesse pelo canto gregoriano é notável e compreensível. Notável porque se dá numa época em que tudo o que está na moda tem de ser barulhento e acelerado; compreensível porque nenhuma outra música proporciona uma sensação de tranqüilidade e paz interior tão profunda. Os cantos tranqüilizadores conquistaram o mundo em busca de uma nova espiritualidade”
(Encarte do CD Vozes da tranqüilidade, Reader’s Digest Música)

g) CITAÇÃO
Inicia-se o parágrafo com a citação de alguma frase interessante dita por alguém renomado.
Ex:
“Todo brasileiro é mestiço. Se não no sangue nas ideias.” A observação é Sílvio Romero, e foi feita há cerca de um século. De fato, o material de que se alimenta a vida espiritual de todos os brasileiros provém de fontes étnicas muito diversas e muito misturadas. Tradições culturais européias se cruzam com raízes africanas e matrizes indígenas, antes de receberem influências asiáticas, sobretudo através da imigração japonesa. A riqueza (a universalidade) de uma cultura nacional depende de muitos fatores. E depende, decisivamente, de sua capacidade de saber assimilar a diversidade das experiências humanas que lhe chegam, através dos mais distintos caminhos.
(Leandro Konder, O Globo, 11 out. 1992.

h) UMA SEQUÊNCIA DE FRASES NOMINAIS
Inicia-se o parágrafo com uma série de frases nominais (frases sem verbo). É um tipo de tópico frasal bastante expressivo.
Ex:
Desabamento de shopping em Osasco. Morte de velhinhos numa clínica do Rio. Meia centena de mortes numa clinica de hemodiálise em Caruaru. Chacina de sem-terra em Eldorado dos Carajás. Muitos meses já se passaram e esses fatos continuam impunes, comprovando a máxima de que no Brasil a impunidade alimenta o crime.

i) ILUSTRAÇÃO
Inicia-se o parágrafo apresentando um fato para ilustrar o tema.
Ex:
“Na mesma semana que morreu Ayrton Senna, morreu atropelada no Rio, mais precisamente na Avenida das Américas, na Barra da Tijuca, uma empregada doméstica chamada Rosilene. Durante uma hora os carros passaram por cima de seu corpo, a ponto de só ser reconhecida através das impressões digitais que restaram. O Brasil inteiro chorou a morte de Senna, mas poucos souberam do fim trágico de Rosilene. Este é bem o retrato do país que habitamos. Somos cada dia mais dois Brasis. Um, dos ricos e famosos, que faz uma nação inteira chorar ou pelo menos se interessar pelo caso. Outro, o dos miseráveis, cujas vidas não interessam a ninguém.” (Antonio Carlos Viana)

j) OMISSÃO DE DADOS IDENTIFICADORES
Omite-se do leitor a identificação do tema do parágrafo, criando suspense nas primeiras linhas.
Ex:
“Esta palavra já virou uma das principais bandeiras da juventude. Com certeza não é algo que se refira somente à política ou às grandes decisões do Brasil e do mundo. Ela deveria pautar a conduta do ser humano em todos os seus aspectos, pois sem ela a convivência em sociedade se transformaria em um caos. Infelizmente, existem espalhados por aí centenas de milhares que fazem pouco caso dela, a ética, e entre estes está a maioria dos políticos.” (Paulo Marinho, aluno de Letras)


EXERCÍCIO

Desenvolva parágrafos a partir de cada tópico frasal a seguir:

a) O trabalho dignifica o homem, mas o homem não deve viver só para o trabalho.
b) A propaganda de bebidas alcoólicas deveria ser proibida por duas razões fundamentais:
c) Caótico e estressante. Este é o verdadeiro retrato do trânsito em Manaus.
d) Até quando o país será refém da impunidade?
e) Secas constantes. Enchentes avassaladoras. Aquecimento global. Essa realidade mostra que

Carlos Guedelha
Enviado por Carlos Guedelha em 06/09/2012
Reeditado em 06/09/2012
Código do texto: T3868044
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Carlos Guedelha
Manaus - Amazonas - Brasil
66 textos (58524 leituras)
25 e-livros (11140 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 01/11/14 06:25)
Carlos Guedelha

Site do Escritor



Rádio Poética