Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Além das páginas

Era manhã de domingo e, como de costume, acordei mais cedo que meus familiares. Preparei uma xícara de café e peguei o livro mais próximo a mim. Coincidentemente, era um exemplar dos contos dos irmãos Grimm. Fiquei em êxtase, estava louca para mergulhar-me naquela leitura profunda e realista.
Confesso que ao passar página por página, fiquei em choque. Não acreditava que muitos dos contos que ouvira quando criança vinham de histórias tão macabras. Era inacreditável como a mente humana tinha a capacidade de alterar aqueles contos nada encantados e criar novos supreendentemente fantasiosos e deliciosos de se ler.
Parei por um instante e percebi que, assim como os antigos escritores que alteravam textos a seu favor, os extremistas religiosos, nada mais faziam, do que manipular as palavras. Ao olhar por esse angulo, vi também que se eu não tivesse ido atrás do conhecimento e das historias reais, nunca deixaria de acreditar naqueles contos de fadas.
O grande problema atual é que as pessoas vivem com conceitos pré-estabelecidos na cabeça, ao invés de irem atrás da real verdade e a partir daí, criar sua própria opinião. Assim como eu enxerguei por detrás das páginas, todos têm esse direito e esse poder.
O próprio Platão nos disse, há séculos, que todos vivemos em um mundo onde a ignorância reina, portanto não devemos ser mais uma dessas pessoas. A curiosidade deve instigar o ser humano e não ser oculta pela preguiça.
Já parou para pensar quantos seguidores extremistas desses grupos religiosos existiriam, caso todos lessem o real mandamento? A quantidade não chegaria sequer aos pés da atual. Isso nos mostra o quanto o ser humano não se preocupa em lutar por causas em que realmente acredita, mas por pegar alguma causa que escutou alguém comentar e levá-la como verdade absoluta.
Ouvi alguns passos se aproximando, logo sai de meu transe. Minha mente estava renovada, novas ideias, pensamentos e conclusões rondavam minha cabeça. Olhei para trás e percebi que minha mãe me observava, fui até ela e comecei a contar-lhe sobre minhas novas reflexões.
Júlia Adefonso
Enviado por Júlia Adefonso em 10/10/2017
Reeditado em 10/10/2017
Código do texto: T6138814
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Júlia Adefonso
São Paulo - São Paulo - Brasil
2 textos (69 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 21:10)
Júlia Adefonso