Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

História de Uma HP:Jacira Ribeiro e eu

Quando desejei minha HP "Asas de Água", queria-a temáticae quem se incubiu de realizá-lo foi a webmaster Jacira Ribeiro, ajudada com seu namorido beija-flor, o Luís.Eu mandava, por exemplo, para o linkde poetas renomados, um versos que a Memória empurrava lá de minha adolescência.Ele pesquisava e encontrava.Lá ia ela atrás da midi mais adeqüada...
Estávamos conversando e uma das imagens que ela colocara numa poesia me inspirava, eu fazia brotava outra, e ela, no maior entusiasmo, fazia nova página.Jamais conheci alguém com mais furor criativo e alegria no trabalho.
Ficamos irmãs.Para sempre.
Não raro, ela dizia:"Luís e eu estamos aqui rindo..."É que eu, pouco afeita á informática, vivia cometendo erros,minhas "clevanices de digitação".Ou fazia perguntas absolutamente absurdas...
Ficávamos horas trocando, sonmando, rindo ou chorando.Uma parceria inesquecível.Foi ao ar pelo kitinet que concedera espaço ilimitado, mas quando ficou quase pronta, teve de ser retirada no ar.
A parteira então, aconchegou-a num outro endereço, onde ela, se não funcionaa pleno vapor,ainda encanta visitantes.
Quando terminamos,escrevi uma rememória,que lá está, testemunho de um profissionalismo a toda prova.



HISTÒRIA DA HP



Eu queria muito ter minha Home Page, mas engatinhando na Internet, como fazê-la?

Um dia, adentrando pelo universo encantador da HP de Célia Lamounier de Araújo ( http://www.celialamounier.hpg.ig.com.br), deixei um recado de louvor à webdesigner Jacira Ribeiro (leia-se : http://www.jamulher.hpg.ig.com.br).

Escreveu-me de imediato. Passou a mandar atualizações que vai fazendo
para as HPs que desenvolve. Conversa vai, conversa vem, ela fez o apelo das fadas madrinhas: “Vamos fazer a sua?”. Meus impecilhos pessoais foram diluídos pela sua boa vontade.


Nesse ínterim, tendo concorrido a um certame literário da Academia Internazionale il Convívio, com um grupo de dez poemas intitulado “Dos segredos e conteúdos”, recebi do presidente, Ângelo Manitta, um certificado dizendo que eu merecera uma indicação de mérito e um convite duplo: para ir à Itália e para participar da antologia dos escritores classificados. Não pude ter o prazer de ir. Mandei para a “Ja”, como carinhosamente passei a chamá-la, a poesia que dera título ao trabalho poético. E ela, que já mandara lindamente ilustrado um soneto sutilmente erótico, Apassionata, que pertence a meu segundo livro, Asas de Água, mais uma vez, mandou-me como atualização de sua HP, esse poema. Através de sua página, eu podia reenviar minhas poesias para os amigos.


Por não ter meu lócus de Internet, vinha usando as simpáticas hospedagens de alguns outros sites: da Magriça( http://www.notivaga.com), do Palavreiros
( http://www.palavreiros.hpg.ig.com.br), da AVBL ( http://www.avbl.com.br) , da Garganta da Serpente ( http://www.gargantadaserpente.com), enfim, vários outros espaços....

Resolvemos que o nome seria o do título de meu livro Asas de Água. Aí começou uma história de amor a um produto de amor.

“Ja” é como eu, sensível, inventiva. Eu escorregava aqui e ali, ou na digitação ou no desconhecimento de per si....Muitas risadas virtuais: RSSSSSSSS (eu) ....rssssss (ela). Alguns KKKKKK e por aí vai madrugada adentro.



Mudei meus hábitos. Ficava esperando dar meia noite , por decreto econômico, e já não ia para a cama cedo. Passei a acordar tarde. Meus pacientes estranhavam: “Liguei N vezes e diziam que estava dormindo”......Acho que nem acreditavam...
Eu conversava com os adolescentes, solidária: “Ah, ontem eu também fui dormir tarde....


Devagarzinho começamos a nos compreender, cada vez mais...O “namorido” dela, sempre ao lado, às vezes rindo junto conosco. Dizíamos que eram as “Jacinices”, as “Clevanices”....


Asas de Água passou a ser “A filhota”. Por analogia com a gestação, eu dizia que ela era a barriga de aluguel, eu a mãe verdadeira. Mas como em alguns casos, após o nascimento, ela iria continuar convivendo com sua criatura.

E como gosta de trabalhar essa “webtudo”, como a chamo. Nunca uma reclamação: “Ei, pára de mandar tanta poesia”...Pelo contrário, quando enviei um longo menu para que fosse encaixando os produtos literários, dizia que era bom que eu pensasse grande...

Muitas vezes abri a caixa de entrado dos e-mails e lá estava: “Maisssss”...E eu coletando daqui e dali. Pedia permissão às pessoas para hospedar seus versos Instruções da experiente web dos muitos amigos,alisava minha preocupação. Que eu não me preocupasse, a surpresa iria agradá-los.

Como eu não usava ICQ, aconteceu um “icqquebragalhos”. O e-mail ia e voltava, como um ping pong, sendo reenviado, até que esgotássemos a necessidade. Depois passei a usar o número de ICQ de meu filho mais velho. Ela entrava e perguntava: “É o filho ou a mãe?” e ele acabou também batendo papo com ela. O mais novo e ele revezavam-se para mandar anexos. Eu nada entendia dessas artimanhas da Internet.


E ela, primeiro a princesa, depois a rainha das HPs, nos muitos títulos que lhe dou e darei...(RSRSRS), virou minha consultora especial. Um dia, falando com a Yêda Schmaltz, mandei: “Pergunte à Jacira” e sem querer, os dedos já habituados a endereçar para ela, mandei o recado para a própria, que devolveu achando graça. Yêda, por sinal, é amiga dela.


E como tem amigos internautas....


A rede se fazia. Eu dizia: “ Marcial (o Salaverry, de quem dou cópias dos textos a pacientes malamados ou não), a “Ja” disse que pediu poesia sua para trabalhar e você ainda não mandou...ou: “Está lindo o que ela fez..e ele: “Estou doidim pra ver”... O J.Geraldo Neres (moderador do Grupo Palavreiros) mandou-me um dia a excelência de sua poetrix inspirada, respondi cada um e lá seguiu o dueto direto para a “Ja”.

Passamos muita coisa nesses dois meses. Ela perdeu uma gatinha e fiz para o Luis (o namorido dela),para ela e para quem afinal, gosta de bichos (como o Paulo Henrique Penna que escreveu “Jumbo”, a história de seu gato , na primeira pessoa. Livro apaixonante/intrigante), um poemeto sobre os bichinhos de estimação.


Tendo mostrado meu livro para Lu (sua amiga e professora de português), esta gostou e minha “webamiga” contou-me. Mandei o livro e o resultado foi que os alunos da Lu gostaram...maravilha...Aí a Lu perdeu a mãe e ficamos, a “Ja” e eu, a mentalizar muita força para ela.


Nesse período eu tive vários problemas. E ela, confidente.
Tricotávamos...Um dia, eu estava triste,mas não queria aborrecê-la. Não contei...Veio o e-mail : “Estou sentindo você tristinha....”


Fiz várias pastas no Yahoo, sem considerar a taxa de armazenamento. De vez em quando, estourava. Aí ela me disse o que fazer. Mas eu não tinha muito tempo para ficar borboleteando entre Word, por exemplo, e provedores..Acabei com vários endereços, todos superlotados (escritor deveria ter mais espaço....


Como ia haver um link de wicca, na HP Asas de Água,(estudo essa magia do bem essencialmente feminina, lunar e voltada para a natureza), pedi à jovem webdeveloper Joseane Gerbhard, que é aluna de violão do meu filho e que tem a

http://www.jardimdafantasia.hpg.ig.com.br,para desenvolver essa parte (wicca)

Joseane recebeu meu projetinho de desejo, ligou para saber mais ou menos como eu era, captou bem o que eu queria e um mês depois mandou um e-mail : “Nasceu a criança”...Levei um susto...E nasceu ....
http://www.magaamiga.hpg.ig.com.br

Longe de se mostrar distante, Jacira e Luis foram os primeiros a entrar. Riram muito, chamando-me de bruxa.
Não sou praticante no sentido essencial da palavra, mas todas as mulheres são sensitivas, intuitivas...e fazem encantamentos com sua força interior, mesmo sem saber.
A “Ja” me disse: “Em vez do material em Asas, vamos “ casar”, via link, as duas HPs. A Jo gostou da idéia e respirei aliviada. Tive receio de que a beleza das crianças deixasse uma com o pé atrás e outra com o pé na frente.....RS.

Eu, que estudo tudo que é antigo, pude então misturar os saberes antigos e novos..Todos os dias, sei um pouquinho de Internet...

Enquanto ainda estou entrando na HP da maga, para conhecer cada centímetro, cor, movimento, disposição e interpretação da palavra escrita, Asas de Água vem sendo feita passo a passo, com revisão diária. Duas experiências novas, entrelaçadas. E se é vero – já dizem os cientistas – que atividades novas renovam, pois cada dia, novidades pessoas, técnica, imaginário e desejo vão acontecendo....Meu ser feminino, inteiro, agradece a essas, “webmestras” que completaram todas as lacunas.


O que mais me deixa perplexa, agradavelmente surpresa, é como ela,”Ja”, é ágil para encontrar a ilustração mais adequada para o que se escreve. Hoje mesmo quase chorei quando vi a Indiazinha de meu poema de Natal (está em Flocos de Neve), era a minha própria, a garotinha idealizada. E isso aconteceu muitas vezes, também com as poesias dos amigos.

Para a filhota que hoje nasce, menina de duas mães, feita a várias mãos (“Ja”, Luis e até Jennifer, a filha dela, ajudaram em algo), mas principalmente, feita com o coração, a inteligência privilegiada dessa “Jamulher”, sempre mulher, mulher e tanto que resolveu um dia virar a fada. Que realizou o que só existia em meu imaginário de poetisa, minha HP de literatura.
A ela, meus aplausos...

Clevane

(a história é muito mais que o relatado. Qualquer dia volto contar mais....)

******

Comentários de *Ja(Mulher)*

Difícil não ficar emocionada lendo sempre tudo que você, Clevane...Cle...

tâo lindamente consegue transmitir em palavras. Claro que isso só é possível por
ser você uma mulher toda sentimento, coração e com tantas asas...
Voe, minha amiga...voe...
Nesses vôos quero ser uma das muitas pessoas que sentirá orgulho e terá
o privilégio de ser uma pena dessas asas, ajudando para que o vôo seja cada vez
mais pleno.
À você, os créditos todos por esse trabalho ter se transformado em uma
lição de companheirismo, amizade, respeito e amor, muito amor.

Linda Cle....amo...

Beijo,
Jacira
(Natal de 2002)



******

O endereço atual é:

http://paginas.terra.com.br/arte/asasdeagua/

http://paginas.terra.com.br/arte/asasdeagua/historiadehp.htm

Alguns links ficaram estáticos, mas um dia, ela estará completamente pronta .Há, porém ,mmuito o que ler.Confiram e opinem.









clevane pessoa de araújo lopes
Enviado por clevane pessoa de araújo lopes em 10/11/2006
Reeditado em 10/11/2006
Código do texto: T287364

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autor e o link para o site "www.sitedoautor.net(Clevane pessoa de araújo lopes;(www.clevanepessoa.net/blog.php)). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
clevane pessoa de araújo lopes
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil, 69 anos
555 textos (176732 leituras)
21 e-livros (13423 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 02:22)
clevane pessoa de araújo lopes