Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A RESPEITO DA CRÍTICA CINEMATOGRÁFICA-minha visão

A RESPEITO DA CRÍTICA CINEMATOGRÁFICA-minha visão
Por FlavioMPinto
A crítica de cinema nada mais é do que um exercício intelectual, e um ato de coragem, onde se busca extrair algo mais  da projeção da tela de cinema.
Ver um filme , colocando-se na posição de um espectador inerte, apenas se deixando levar pelas imagens e falas, acredito ser um desperdício de tempo. Desperdício, talvez seja um exagero, mas não podemos deixar de aproveitar aqueles momentos que o diretor nos proporciona.
Todo filme, pelo menos para mim, carrega uma mensagem, seja ele cômico, terror ou dramático. Quanta coisa boa nos lega uma boa comédia além do riso descontraído.Até o Mr Bean se encaixa, Chaplin, então.... Não procurar absorver as coisas que o diretor tentou transmitir, tal qual uma música que se ouve e rapidamente se esquece, como já disse, é perda de tempo .
É uma excelente oportunidade para , sem fazer fôrça, recebermos ensinamentos valiosos. É isso o que seguidamente reclama-se da TV: ela entra na nossa casa sem pedir, na maioria das vezes, quero dizer, os programas que não desejamos ou que apresentam aspectos indesejáveis pára nós. Se não gostamos basta desligar o aparelho ou mudar de estação. No caso do cinema, temos a escolha: entrar ou não na sala ou colocar ou não o vídeo ou DVD e ponto. É gastar ou não, tempo ou dinheiro.
É claro que temos a predileção por aquilo que simpatizamos. É óbvio e ululante. E , salvo melhor juízo, deveremos assistir espetáculos que nos satisfaçam. Ou não?
Por isso, mais faço uma crônica do filme do que crítica puramente. Agrego tudo que posso ao tema.
Então, no outro lado está quem se expõe a criticar o espetáculo. Junta conhecimentos daqui e dali e monta um quadro lógico e adequado ao que presenciou. Leva a quem o lê aspectos muitas vezes desconhecidos e que ajudam a decifrar o filme.
Até hoje não esqueço quando vi, pela primeira vez, 2001-Uma odisséia no espaço. Foi num cinema na Rua Augusta em São Paulo. Não estava preparado para tal e saí sem nada entender. Aliás, não sabia que tipo de filme iria ver e o recebi nos peitos como um tirambaço do Mike Tyson. Custei a entendê-lo, por força daquela não preparação. Mas consegui. A partir daí me dei conta que deveria procurar saber do que se tratava e depois ir comprar a entrada.
Mas é antes de tudo um ponto de vista extremamente particular, posto que ninguém é dono da verdade e assim deve ser encarado. Quem quer ler ,leia; quem não quer entender ou não concorda, manifeste seu ponto de vista.
Até....
FLAVIO MPINTO
Enviado por FLAVIO MPINTO em 09/06/2006
Código do texto: T172477

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
FLAVIO MPINTO
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 65 anos
530 textos (94143 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 18:32)
FLAVIO MPINTO