Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Piratas do Caribe (Pirates of the Caribbean: The Curse of the Black Pearl, 2003, Gore Verbinski)

Piratas do Caribe – No mesmo dia em que vi Tomb Raider 2 eu fui ver Piratas do Caribe. Impressionante como a qualidade de um ofusca totalmente a mediocridade do outro. A principio não queria ir ver esse filme. O meu à principio, explicando, foi uns sete meses antes de estrear o filme. Li que ele foi baseado em um brinquedo de um parque temático. Só por isso já bastou para me colocar com um pé e meio atrás.
O tempo foi passando e os comentário foram chegando. O filme renova e põe mais gás no gênero pirata e espada. O filme foi super bem feito. O filme vai ser um estouro de bilheteria. E bla bla bla.
Foi então que o filme estreou lá fora e veio a notícia. Uma das melhores performances de Johnny Depp. Geofrey Rush está muito bem em seu papel. O romance dos “protagonistas” some em tela quando os dois aparecem. Aí então que o meu espírito se inflamou e fui ver o filme confiante.
Confesso que ao fim do filme não fiquei decepcionado. Mas também não fiquei tão empolgado quanto pensei que ficaria.
Johnny Depp realmente está impagável na pele do pirata meio trapalhão Jack Sparrow, ex-capitão do Pérola Negra (o navio que empresta o nome para o sub-título do filme). Logo no início do filme vemos o imponente Jack em sua embarcação com o peito estufado em um momento triunfante. A partir daí vemos que ele é a figura do filme.
A maldição de que sofre o navio é muito bem ambientada e mostra-se mortal quando aparece em cena. Os piratas que se transformam em esqueletos imortais sobre o luar são temerosos. O capitão mau que só ele é a figura digna de pena no desfecho do filme. E o nosso camarada Jack Sparrow é a figura que durante todo o filme acende uma luz que deixa a tela chamativa para o público. Até em sua “triunfal” saída na ultima cena.
Enfim o roteiro não é lá revolucionário. Em certos momentos é inspirado e deixa umas risadas em nossos rostos. O final é tamanho previsível mas como não poderia ser? Blockbuster Hollywoodiano né. Mas vale a pena pois com certeza o filme diverte. E diverte muito, graças a um certo ator....
leandroDiniz
Enviado por leandroDiniz em 02/07/2005
Código do texto: T30420
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
leandroDiniz
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil, 34 anos
260 textos (273040 leituras)
3 e-livros (430 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 10:50)
leandroDiniz