Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

RESENHA CRÍTICA DO FILME: LUTERO

                   

                                     VALTÍVIO VIEIRA



Formação do Autor: Curso Superior em Gestão Pública, pela FATEC – Curitiba – PR; Licenciado em Filosofia, pelo Centro Universitário Claretiano – Curitiba – PR,  Licenciado em Ciências Sociais, pela UCB – Universidade Castelo Branco – Rio de Janeiro – RJ, Pós-Graduado em Ciências Humanas e suas Tecnologias; Contabilidade Pública e Responsabilidade Fiscal; Formação de Docentes e Orientadores Acadêmicos em Educação à Distância, e Pós-Graduando em Metodologia do Ensino Religioso, ambos pela FACINTER – Curitiba – PR.



                          SÃO BENTO DO SUL - SC
                                     2012


1. INTRODUÇÃO

A Reforma Religiosa ou Reforma Protestante foi um movimento de caráter religioso, político e econômico que se verificou na Alemanha no século XVI. Causou profundas transformações no panorama religioso da Europa, separando uma parte da comunidade católica.
O objetivo desta é demonstrar a ação de Lutero, com a crítica à Igreja Católica. O problema é qual a importância de Lutero naquele momento histórico?
Está inserida nesta, a biografia do autor do filme, a biografia de Lutero de uma maneira breve e a crítica ao mesmo filme.

2. RESENHA CRÍTICA DO FILME: LUTERO

Martinho Lutero (1.483 – 1.546) ingressou na ordem dos monges agostinianos em 1.505. Em 1.510 já era professor de prestígio na Universidade de Wittemberg. Após sua viagem a Roma, no mesmo ano, Lutero fez diversas críticas à Santa Sé, principalmente pela venda de indulgências (a igreja perdoava os pecados daqueles que pagassem uma certa quantia), que era uma prática antiga da Igreja. Lutero afixou um manifesto público (as 95 teses), na porta da Igreja, criticando essa atitude. Após inúmeras discussões com a Santa Sé. Lutero foi excomungado pelo papa Leão X, em 1.520. Por sua vez, queimou a bula papal que o excomungava na Igreja.
A Alemanha naquele período, não era ainda o que se chama de Estado nacional; era sim uma região composta por vários principados e cidades independentes, mas que seguiam as regras do papa. Aliás, a maioria dos príncipes e senhores feudais também estava descontente com a Igreja, pois esta era dona de boa parte das terras da Alemanha.
A Igreja Católica na Idade Média vinha apresentando alguns erros e sintomas de corrupção entre seus membros e na via do seu clero. Alguns desses erros eram as vendas dos cargos eclesiásticos. Vendiam-se também indulgências e negociavam as relíquias dos santos que eram grande fonte de renda para os seus possuidores que exploravam a fé do povo.
Lutero pregava a livre interpretação da bíblia, um cristianismo puro e simples sem intermediários entre Deus e os homens.
Em 1.520, o papa pede que Lutero se retrate. Lutero queima em praça pública o comunicado do papa e suas vestes sacerdotais, e proclama que a única autoridade são as Sagradas Escrituras. Sua separação da igreja é definitiva. Lutero escondeu-se no castelo do duque de Saxônia. Lá, traduziu a Bíblia para o alemão moderno.
Os ensinamentos de Lutero se baseiam em dois grandes princípios = a Bíblia é a única fonte de verdade religiosa; só a fé salva o indivíduo.
Além disso, a reforma de Lutero reduziu os sacramentos = restava apenas o batismo, a penitência sem confissão e a eucaristia. Os cultos passaram a ser rezadas na língua local e não mais em latim. Lutero também decretou o fim da veneração dos santos e da Virgem Maria. Em seu lugar, propôs a meditação e a leitura das Sagradas Escrituras, que podiam ser livremente interpretadas.
Com o fim da hierarquia eclesiástica, os pastores tornam-se iguais aos demais fiéis, restando-lhes o papel de simples guias.
O filme também destaca, que todos os princípios alemães; ou seja, germânicos se converteram ao Luteranismo e que Lutero conhecia mais a bíblia que muitos doutores da Igreja Católica, e que eram vendidos até o leite da Virgem Maria, e que na Espanha havia 18 apóstolos enterrados e as pessoas que fossem visitar estes túmulos, reduziriam o seu tempo no purgatório. A Igreja Católica definia quanto tempo ou anos uma pessoa passaria no purgatório, e que em Roma havia prostíbulos somente para o clero.
O filme demonstra que Lutero realmente foi um homem integro e libertou as pessoas da opressão católica. As indulgências eram produtos de feiras com cartazes para converter o povo a comprar-las.
A crítica do filme acontece, pois, não se pode acreditar nos livros de história e muitos menos em todos os filmes produzidos são carregadas de objetivos subjetivos, de ideologias e tendenciosos.
Lutero blasfemava quando dizia que a Igreja definia os anos que a pessoa passaria no Purgatório. No mesmo lugar não há folhinha, agenda, nem calendário.
Martinho Lutero, não era um homem integro, pois, mandava pecar em nome de Cristo, pois quanto mais a pessoa pecasse, mais provava que confiava em Deus, em uma de suas teses, Lutero afirma que não temor certeza que Deus nos perdoa na confissão. Quanto mais pecar mais confiava em Deus. O principio de Lutero = “Crê firmemente, e peca muitas vezes”.
Lutero defendia a tese da santidade do pecado Ele dizia que Cristo era adúltero e bêbado, conforme seu livro = Conversas à mesa, página 107. Lutero jamais quis reformar os vícios do clero corrupto, o que queria era reformar a lei de Deus, para permitir os pecados. Escreveu blasfêmias sobre Cristo; “Cristo Adúltero, cometeu adultério pela primeira vez com a mulher da fonte [do poço de Jacó] de que nos fala são João. Não se murmurava em torno dele: “Que fez, então, com ela? Depois com Madalena. “Cristo teve que fornicar, antes de morrer”. (Lutero, conversas à mesa, volume II, página 107), culpava Deus por todos os crimes, e dizia que Judas não podia deixar de trair Cristo, nem Adão tinha liberdade para não pecar. Afirma que Cristo é, ao mesmo tempo, Deus e o diabo, o bem e o mal era dualista gnóstico.
Os protestantes desconhecem os escritos de Lutero, alguns pastores procuram ocultar tais frases do seu primeiro mestre. Todos os protestantes devem ler os livros de Lutero.

3. CONCLUSÃO

Lutero pregava que cada nação deveria ter a liberdade de constituir sua própria Igreja. Não obrigava aqueles que cuidavam da Igreja ao celibato sacerdotal. Cada país deveria utilizar seu próprio idioma nas igrejas, ao invés do latim. Aboliu santo e imagens. O homem salva-se pela fé em Deus e não pelas obras que pratica.
A Reforma Religiosa aconteceu em função das mudanças que ocorriam na vida artística e intelectual em decorrência do espírito de crítica, análise e contestação do Renascimento.
A nobreza auxiliou Lutero a expandir sua religião, porque a maioria das terras estava nas mãos da igreja na Alemanha. Os cristãos nãos católicos eram chamados de “protestantes”. Posteriormente ocorreu o reconhecimento da Igreja Luterana em 1.555, com o acordo Paz de Augsburgo.
A importância de Lutero acontece com a crítica através das sua 95 teses, para mostrar transparências nas ações das igrejas e serve para muita denominações cristãs, que exploram o dízimo, como forma de enriquecimento material.


REFERÊNCIA

LUTHER. Produção e Direção Eric Till. Alemanha: UIP/Pandora Filmes, 2003. 1 DVD (112 min), son. color, legendado.

Valtivio Vieira
Enviado por Valtivio Vieira em 17/05/2012
Reeditado em 17/05/2012
Código do texto: T3673397

Copyright © 2012. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Valtivio Vieira
São Bento do Sul - Santa Catarina - Brasil, 35 anos
57 textos (97976 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/10/14 19:21)



Rádio Poética