Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

LEITURA E COMPREENSÃO: ARTE DE PRODUÇÃO DE SENTIDOS


Numa sociedade globalizada e cada vez mais exigente surge a necessidade de se formar leitores competentes, haja vista que ainda hoje não há uma forma mais eficaz de se apreender conhecimentos ou bens intelectuais sem passar pela famigerada, mas imprescindível prática da leitura.
Diante disso, surgem a cada dia estudiosos e estudiosas como Koch & Elias (2006) interessadas em desvendar os meandros textuais e acima de tudo compromissadas em suscitar propostas a um público interessado em conhecer profundamente todo o processo relativo à produção e à recepção textual.
Sendo assim, essas teóricas produziram um texto cujo título é “leitura, texto e sentido” que é um capítulo pertence ao livro “Ler e compreender: os sentidos do texto”. Nesse texto leitura, texto e sentido são enfocados inicialmente pelas autoras os aspectos relativos à concepção de leitura. Para tanto, Koch & Elias (2006) evidenciam que a leitura pode decorrer da concepção do: foco no autor, foco no texto e foco na interação autor-texto-leitor.
O foco no autor trata-se da concepção de língua:

"como representação do pensamento e de sujeito como senhor absoluto de suas ações e de seu dizer, o texto é visto como um  produto – lógico – do pensamento (representação mental) do autor, nada mais cabendo ao leitor senão “captar” essa representação mental, juntamente com as intenções (psicológicas) do produtor, exercendo, pois, um papel passivo". Koch & Elias (2006: 9).


 Dessa forma, observa-se que nesse foco no autor “o sentido da leitura está centrada no autor bastando tão-somente ao leitor captar essas intenções” Koch & Elias (2006: 10). Dessa maneira, a leitura é uma atividade responsável pela captação das idéias do autor.
O foco no texto, por sua vez, é a concepção de língua como código, como mero instrumento de comunicação, ou seja, “o texto é visto como simples produto da codificação de um emissor a ser decodificado pelo leitor/ouvinte, bastando a este, para tanto, o conhecimento do código” Koch & Elias (2006: 10). E conseqüentemente, nessa concepção, a leitura é uma atividade que exige do leitor o foco no texto.
Já o foco na interação autor-texto-leitor é uma concepção interacional da língua, os sujeitos são vistos como atores/construtores sociais, sujeitos ativos que se constroem e são construídos no texto, isto é, o sentido do texto é construído na interação texto-sujeitos e além disso:
a leitura é uma atividade interativa altamente complexa de produção de sentidos, que se realiza evidentemente com base nos elementos lingüísticos presentes na superfície textual e na sua forma de organização, mas requer a mobilização de um vasto conjunto de saberes no interior do evento comunicativo. Koch & Elias (2006: 11).


Desse modo, ao enfocar a interação: autor-texto-leitor, é ressaltado por Koch & Elias (2006) que o leitor é um construtor de sentido, e para tanto, se faz necessário o uso de estratégias, tais como seleção, antecipação, inferência e verificação.
As autoras enfocam ainda em seu texto um subtópico chamado “leitura e produção de sentido”. Nesse subtópico é ressaltada a importância de se levar em consideração para a interação autor-texto-leitor, os conhecimentos do leitor, haja vista que na atividade de leitura o lugar social, vivências, relações com o outro, valores da comunidade e conhecimentos textuais são fundamentais e elementares. Assim sendo, de acordo com as autoras, é correto expor que não existe unicamente uma leitura e um sentido para o texto, mas sim há uma pluralidade de leituras e de sentidos. Todavia, é essencial destacar ainda que, no texto ‘leitura, texto e sentido” da Editora Contexto, enfoca que a prática de escrita e leitura só é possível dentro de um contexto de produção e de um contexto de uso.
Contudo, é válido citar que o texto da Editora Contexto cumpre seus objetivos iniciais, que são justamente dar noções gerais aos leitores acerca das principais características que envolvem os processos de leitura e construção do sentido textual. Além disso, o texto se torna muito rico e atrativo à leitura, em decorrência da existência de exemplos muito significativos. Entretanto, é impossível deixar de destacar a falta profundidade, no que se refere à abordagem teórica, que o texto apresenta.
               Assim, pode-se recomendar, sem restrições, a leitura do devido texto aos alunos de graduação do curso de Letras e demais interessados. Vale lembrar, contudo, que se trata de uma leitura inicial, servindo mais como uma introdução a um campo de pesquisa mais profundo e amplo.


KOCH, I. V & ELIAS, V. M. Leitura, texto e sentido. In ______. Leitura e compreender: os sentidos do texto. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2006, pp. 9-37.
junior trezeano
Enviado por junior trezeano em 17/02/2009
Código do texto: T1444132
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
junior trezeano
Campina Grande - Paraíba - Brasil
56 textos (28866 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/14 16:24)
junior trezeano



Rádio Poética