Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Aprender tem que ser gostoso...

Análise do livro

Referência: Aprender tem que ser gostoso...-/Maria Augusta Sanches Rossini. 4 ed. – Petrópolis, RJ: Vozes, 2007.
Credenciais do autor: Maria Augusta Sanches Rossini é pedagoga, especialista em Administração Escolar em ensino fundamental e ensino médio; pós graduada em Administração, Supervisão e Orientação Educacional; há três décadas dedica-se ao magistério; professora de cursos de pós graduação em Pedagogia e Psicopedagogia; palestrante e assessora pedagógica.

Resumo da obra

Segundo a autora, para educarmos um ser humano, convém saber o que queremos que ele se torne. É necessário indagar para que vivem os homens, ou seja, qual a finalidade da vida e como ela deve ser. Estando atento às mudanças sociais questionando sobre a natureza  do mundo e os limites fixados “para o quê” e “ para quê” saber e fazer. Em resumo a escola não pode andar na contramão da historia da humanidade. A Educação deve ser encarada sobre dois aspectos: 1º) aquele que diz respeito a qualquer ato que tenha efeito formativo sobre a inteligência, o caráter e até sobre a capacidade física do ser humano. 2º) diz respeito ao sentido técnico, onde a educação é um processo pelo  qual a  sociedade transmite sua herança cultural por meio   de  instrução   formal  centrada  em instituições  escolares.  Do ponto de vista da autora “aprender tem que ser gostoso” está fundamentado em Núcleos interessantes: Necessidades humanas, Motivação e Métodos socializados. É um trabalho pedagógico baseado numa idéia central que busca seu tema nas necessidades humanas. É desenvolvido de acordo com os métodos socializados e requer do professor uma atenção especial sobre a motivação do aluno no processo ensino aprendizagem. As atitudes, ou seja, nossa forma de proceder estão diretamente ligadas à aprendizagem, desenvolvendo-se por meio da satisfação ou frustrações das nossas experiências de vida. Segundo a descrição da autora não podemos mais admitir aquela escola mecanicista e “ensinadora de conteúdos”, onde a situação não fazem sentido para o aluno. A escola de hoje deve possibilitar ao aluno sitações que ele desenvolva o pensar, o raciocinar, o criar hipóteses, o aprender a aprender.

Conclusões

É da ciência do comportamento humano a conclusão de que uma criança ou jovem estão naturalmente dispostos a aprender tudo que se relaciona aos seus interesses. A aprendizagem não é um jogo mecânico e automático que tem por objetivo nos informar sobre o mundo que nos cerca. Suas leis podem incentivar diferentemente  cada ser humano, segundo seus motivos pessoais; a partir daí cada um vai organizar seu próprio sistema de relações funcionais.

Metodologia

A autora nesta obra utilizou-se de referenciais teóricos, seguindo a linha  do método de Decroly, conhecido como “centro de intereses” e o “método de projetos “, de Jonh Dewey e de sua experiência profissional através de relatos e propostas de atividades.

Quadro de referência do autor

A enfatização se dá através  de diversos conceitos teóricos que deram suporte à obra, são: Maslow “Escala da Hierarquia das Necessidades Humanas” .John Dewey “ O que se deve desejar nos educandos é o inteligente desempenho das atividades com intenções definidas ou integrada por propósitos.”Claparède “Importa que a idéia de estudo não esteja associada à de repugnância, mas, pelo contrário, à de prazer.Thorndike “Aprendemos aquilo que  nos dá prazer”. Spalding” Qualquer que seja o método e o material didático, o êxito do professor depende da extensão e da qualidade de sua vida, do amor e da seriedade com que cumpre sua missão.” Miller e Dollard “ De maneira rude, pode-se dizer que, para aprender, a pessoa precisa desejar alguma coisa, observar alguma coisa, fazer alguma coisa e obter alguma coisa.”Rosseau “ Respetai a infância...A natureza quer que as crianças sejam crianças, antes de serem homens.”Decroly” A criança deve ser educada para a vida, através da vida.”

Apreciação

O livro enfatiza a relação entre aprendizagem e emoção, onde a motivação está diretamente ligada ao centro de interesse dos alunos. Apresenta uma forma pedagógica embasada no método de Decroly conhecido como centro de interesses e o método de projetos de John Dewey. Tem uma linguagem acessivel e é recomentado para educadores, pais e todos aqueles que de alguma forma se preocupam com uma aprendizagem significativa.



.

VAN
Enviado por VAN em 02/09/2010
Código do texto: T2475236

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
VAN
Paulista - Pernambuco - Brasil
33 textos (3703 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/14 04:40)
VAN



Rádio Poética