CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

ROSEANA MURRAY e suas receitas-poemas

Há certa semelhança nos formatos de uma receita e de um poema e nos dois casos as informações são precisas, diretas, sintetizadas... e contém ingredientes diversos que combinados resultam em algo de bom sabor, que deleita e sacia as vontades. Roseana Muray explora essas coincidências na série de poemas Receitas de Olhar – na realidade um livro voltado para o público juvenil, mas que atinge a todos.

a chave é pequena
de ouro e coragem
o coração é labirinto viagem
muralha abismo trapézio
porta aberta para o outro
gaveta aberta para a vida

(Receita de abrir o coração)

...
As suas poesias-receitas não enfatizam as medidas da receita mas o modo de fazer. Ensinam a tocar o outro, abrir o coração e desamarrar os nós nas relações.

desamarre os nós do sapato
depois desamarre os pés
desamarre os laços inúteis
os nós do que não serve mais
desamarre o barco do cais
os nós das janelas
e então deixo o vento....

(Receita de desamarrar nós)

...
As poesias-receitas de Roseana Muray valorizam o tempero, o detalhe, a simplicidade e prevêm o improviso:

faça um careta
e mande a tristeza
pra longe pro outro lado
do mar ou da lua

vá para o meio da rua
e plante bananeira
faça alguma besteira

depois estique os braços
apanhe a primeira estrela
e procure o melhor amigo
para um longo e apertado abraço

(Receita de espantar a tristeza)

...
Segundo a ilustradora Elvira Vigna, as “receitas” de Roseana Murray deixam espaço para que o leitor igualmente possa colocar ou descobrir coisas dentro delas.

nas primeiras horas da manhã
desamarre o olhar
deixe que se derrame
sobre todas as coisas belas
o mundo é sempre novo
e a terra dança e acorda
em acordes de sol

faça do seu olhar imensa caravela

(Receita de olhar)

...
Roseana Murray nasceu no Rio de Janeiro, onde vive até hoje. É casada, tem dois filhos e mais de quarenta livros publicados. Roseana gosta de animais e de viajar pelo mundo, olhando as coisas e as pessoas. Além de escrever poemas para gente de todas as idades, ela visita feiras de livros e escolas, onde trabalha junto com professores e alunos. Suas poesias falam de coisas simples como amor, peixes e flores*.

Se pudéssemos plantar palavras,
como se planta uma árvore,
tantos frutos invisíveis
contido sem seu silêncio,
tanta sombra ao meio-dia
em seu futuro,
palavras simples e quentes,
amor, pão, mel, encontro,
as sementes seriam aladas,
e o vento varreria o jardim,
então, pouco a pouco,
atravessando montanhas,
mares, cidades,
a paz cobriria o mundo

(Árvores in Rios da alegria)

...
Segundo Annete Baldi, Roseana Murray não enfatiza a sonoridade, pois observa-se que muitos de seus poemas têm versos livres e há despreocupação com a rima. A ênfase da sua carpintaria poética está no significado: encontra-se nas comparações e nas oposições de sentidos que usa em abundância. E o resultado é a mobilização do leitor, da sua sensibilidade, pela força das imagens sensoriais que surgem através da leitura.
Leia mais sobre Roseana Muray: http://www.docedeletra.com.br

*Outra referência deste texto: http://www.edukbr.com.br/leituraeescrita/setembro02/iautores.asp

...
EU NÃO SOU A ROSEANA MURRAY, SÓ PUBLIQUEI UMA RESENHA DO SEU LIVRO, O SITE DA ESCRITORA É: http://www.roseanamurray.com/


Raul Los Dias
Enviado por Raul Los Dias em 26/02/2007
Reeditado em 26/04/2011
Código do texto: T393809

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre o autor
Raul Los Dias
Argentina
497 textos (72392 leituras)
1 e-livros (168 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/07/14 04:19)