Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SUBJETIVISMO

"Deitei-me à espera no horizonte
por quem viesse me amar”...
Ivanise Mantovani" - Surrealismo,
em - Roda de Poesia.

Ela chegou - e vinha, era manhã cedinho -
das franjas do horizonte à quente luz da aurora.
Isso foi ontem, e é como se fosse agora,
ela vinha e eu ia, era o mesmo caminho.

Ela parou, parei e olhamo-nos mansinho,
com palavras de afeto. Antes de ir-se embora
ela tremeu, tremi, ia avançada a hora,
ficamos mais um pouco entre os lençóis de linho.

Depois, depois meu Deus, em chama e torvelinho,
soube que ela voltou a esses campos de outrora,
corri a reencontrar a paz do seu carinho.

E só então, ouvi que ela aí se demora,
nos braços de outro amor, construindo de mansinho
um trono rendilhado a sonho e luz de aurora.

                                   26-11-92
João Justiniano
Enviado por João Justiniano em 18/01/2006
Reeditado em 04/03/2006
Código do texto: T100465

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Ex: cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
João Justiniano
Salvador - Bahia - Brasil, 96 anos
619 textos (19611 leituras)
13 e-livros (1027 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 15:11)
João Justiniano