Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Alter-ego poético

Herculano Alencar
 
—Não me agrada a tua poesia.
Falou-me o poeta que há em mim.
—A tua pieguice não tem fim,
se eu fosse tu, jamais escreveria.

Falou... falou de mim, mas não sabia
que eu, por ser o sócio do seu ego,
podia enxergar com o olho cego
e ver a sua inveja em agonia.
 
Então continuei, por teimosia,
a rascunhar a vã caligrafia,
sem que ao alter-ego desse ouvido.
 
E creio agora que, neste momento,
quando me veio um verso ao pensamento,
ter alter-ego já não faz sentido.
 
Herculano Alencar
Enviado por Herculano Alencar em 27/01/2006
Reeditado em 01/09/2012
Código do texto: T104741
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Herculano Alencar
São Paulo - São Paulo - Brasil, 62 anos
1335 textos (57862 leituras)
5 áudios (264 audições)
13 e-livros (3212 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 18:53)
Herculano Alencar

Site do Escritor