Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Soneto do tempo

Soneto do tempo


Sinto a fragrância de um remoto tempo,
Tento capturar essa jóia faiscante
Lapidada em segundos soltos ao vento,
Formando uma chuva inebriante.

Para impedir o desatar da rendilha,
Tento segurar os fios arredios de cronos,
Perseguindo-o como feroz matilha,
derrubo mil reinos, desabam mil tronos.

Poderosa voz chega aos meus ouvidos:
“Grande insensatez é querer capturar-me”
Rendem se então todos os meus sentidos...

“Perceba a quem você pertence” -disse a voz
“não é a mim pobre marcador das horas,
é ao tecelão de sonhos: mestre kairós!”

.
Katia Silene Ceregatto Venturoli
Enviado por Katia Silene Ceregatto Venturoli em 15/05/2006
Código do texto: T156514
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Katia Silene Ceregatto Venturoli
Rio Claro - São Paulo - Brasil
47 textos (1651 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 22:33)
Katia Silene Ceregatto Venturoli