Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

À Minha Mãe

Que amor existe nessas mãos doentes
Que afaga, humilha, manipula e enlaça,
Jogando-nos, coitados, na desgraça
Das mágoas deste mundo dos viventes?

Depois que o útero, em dores contundentes,
Num vômito de alívio nos rechaça
Transforma-nos a todos na carcaça
Que os bichos comerão futuramente.

E logo, nesse hiato que nos reste
Entre a vida e uma morte anunciada
De dores, de tormentos e de peste

Sabei, ó minha mãe equivocada
Que eu não pedi o prêmio que me deste
E não lhe devo, simplesmente, nada...
Henrique de Castro Silva Junior
Enviado por Henrique de Castro Silva Junior em 31/05/2006
Código do texto: T166383
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Henrique de Castro Silva Junior
Paracambi - Rio de Janeiro - Brasil, 37 anos
51 textos (6439 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 20:32)
Henrique de Castro Silva Junior