Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Rumo

Sigo o manso regato que canta,
Embalado nas vagas borbulhantes
Da espuma que salpica os navegantes
Imersos numa vida que me encanta.

De verde e azul raiado é o reflexo
Das copas verdejantes que o bordejam,
Refúgio de trinados que pelejam
Por um lugar ao sol, mas tenham nexo

Que as glórias mais as honras logo passam,
Restando as águas mansas do regato,
Sulcadas pelos barcos que se afastam,

Deixando na lembrança um hiato
Do tempo em que queria descobrir
Um rumo, um caminho p’ra seguir.
António CastelBranco
Enviado por António CastelBranco em 11/06/2006
Código do texto: T173645
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
António CastelBranco
Portugal, 56 anos
57 textos (1698 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 08:59)
António CastelBranco