Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Soneto de poesia que alia-se à Amor

Já agora maldigo a ti, poesia
Descobri tão indócil segredo
Que apensa para causar-me medo
Fostes tu aliar-se à Amor...qual covardia!

Fizestes com ele um acordo, confessas
De nunca amor sincero encontrar
Me contas, me dizes, qual foi a promessa?
Por que amor nunca achei em nenhum lugar?

Renego-te, maldita, não a quero mais!
É a última vez que te penso, acredita teu fim!
Amanhã dirão que culpada a poesia aqui jaz...

Descobri que ao Amor te aliastes, assim...
...somente conceder-me amores imperfeitos, e mais...
...de amor eu sofrer e compor-te! Não te apiedas de mim?
dhália
Enviado por dhália em 14/07/2006
Código do texto: T193746
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
dhália
Salvador - Bahia - Brasil
238 textos (5113 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 14:21)
dhália