Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Consolo

   Ao sol-pôr o nevoeiro se combina
e nessa tela-linho de brumas e alentos
é que descerra-se a alma da neblina,
vai surgindo um coração cinzento.

   Quando passa a fúria trágica dos ventos
se afasta nosso amor do furacão;
sobra só o que foi lume, ficou no esquecimento
o incêndio de quimeras e paixão.

   Enquanto o vento se lamenta e chora,
esvai-se em mim tudo que agora
poderia ser a primavera; é solidão.

   E nesse vórtice de loucura sou levada
até chegar à delinquência da razão.
Mas preciso por teus beijos ser tragada.
Chaplin
Enviado por Chaplin em 14/07/2006
Código do texto: T194162
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Chaplin
Rio Grande - Rio Grande do Sul - Brasil, 71 anos
420 textos (28742 leituras)
1 áudios (130 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 02:18)
Chaplin