Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Minha chama...

Eu amo ! E um amor sem veleidade,
semeado no solo em algures de unção .
Amo, ao flanar discorrendo afabilidade,
Amo sem temer acúleos da desilusão!


Amo e sou o amor! Que borda em alacridade,
pontos cheios de ridos, atrás dum coração
matizado em candurinhas , esboçando felicidade.
Ah,sou o amor! Que flora nos risos da estação.

Amo o ontem no hoje que vai logo embora,
amar um amanhã ,nos braços de tantas provas 
amando passado pranto, que o presente acalora.

Amo a saudade neste canto na face das rosas,
encanecendo a memória na paixão que arvora .
Amo, sou amor! E amando, lavro as íris chorosas...

“A Poetisa dos Ventos”
Deth Haak
21/7/2006 

Bênçãos Guerreiros e Guerreiras de Orfeu!
25 de Julho dia seu e meu, o texto ESCRITOR,é meu presente a você neste dia,sintam-se homenageados nessas linhas. Beijos poéticos morrendo do prazer. " A Poetisa dos Ventos"
Deth Haak
Enviado por Deth Haak em 25/07/2006
Reeditado em 25/07/2006
Código do texto: T201585
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Deth Haak
Natal - Rio Grande do Norte - Brasil, 57 anos
547 textos (65329 leituras)
50 áudios (9713 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 18:37)
Deth Haak