Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Soneto das Sombras

Vejo sempre flores no que há, beijo
Treva púrpura da morte tão obscura
A vi tão triste lúgubre figura
Moça do ártico temível lampejo.

Temporal escuridão vil não vejo
Marmórea Pitonisa clara jura
Volátil e taciturna mistura
De candura e sofrer baixo cortejo.

Enfeite funéreo de flores negras
Daquelas sombras cálidas com lágrimas
Horrendas de um choro de fiel lástima.

Padecer num sofrimento sem regras
Horas do ser taciturno, pelagras...
De algum linear obscuro nas últimas.

                    Herr Doktor
HERR DOKTOR
Enviado por HERR DOKTOR em 31/07/2006
Reeditado em 26/09/2008
Código do texto: T206128

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
HERR DOKTOR
Camboriú - Santa Catarina - Brasil
664 textos (21377 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 23:54)
HERR DOKTOR