Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A Camila

Querida, aquela noite em que eu nascia
De um ventre incauto à escuridão do mundo
Grasnou-me o corvo a horrenda melodia
Que canta-se a algum pobre moribundo.

E quis velar-me, como quem vigia
Sem ter repouso nem por um segundo
Ao projetar-me a sombra imensa e fria
Do espectro do túmulo infecundo.

Quis, por final, ver tudo preparado
Para ver triste a alma enegrecida
Que abandonara ao solitário prado

Mas esquecendo-se da luz perdida
Não pôde o abismo ter-me separado
Da flor querida que encontrei na vida.
Henrique de Castro Silva Junior
Enviado por Henrique de Castro Silva Junior em 31/07/2006
Código do texto: T206161
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Henrique de Castro Silva Junior
Paracambi - Rio de Janeiro - Brasil, 37 anos
51 textos (6439 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 01:15)
Henrique de Castro Silva Junior