Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ALMA

Prezados amigos deste Site: Prazer em conviver com vocês, nesta co-participação poética-espiritual que nos envolve.
Como primeiro texto, escolhí este soneto, feito há muitos anos atrás:

                ALMA

Alma és tu que sofres, choras, amas,
Procurando nesta vaga vida,
O sentir augusto que reclamas:
A emoção do Amor em ti contida.

Mestra-mãe dos homens, qual crianças,
Que, inconscientes, erram no teu ninho,
Se magoada, rí com esperança,
Se perdida, volta ao bom caminho!

Alma és tu de natural sublime
Que palpitas pelo coração,
Transbordando em fé que te redime.

TUPÃ, SÃO PAULO, 05/08/2006.
Eleomar Ziglia Lopes-Machado

E, se um mal do mundo te apodera,
No fulgir de uma compreensão,
Alma és tu que sofres, mas que és bela!
Eleomar Ziglia LopesMachado
Enviado por Eleomar Ziglia LopesMachado em 05/08/2006
Código do texto: T209506
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Eleomar Ziglia LopesMachado
Tupã - São Paulo - Brasil, 72 anos
23 textos (1060 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 13:59)