Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

VERSOS


Os versos que escrevo
Dita-mos o coração,
Fica neles um relevo
Ao manejar a minha mão.

Estes versos são paridos
Do meu corpo em agonia,
Para depois serem ouvidos
Numa sessão de poesia.

E há quem ainda chore
Ao ouvir um verso meu,
Escondida entre o estore...

Lembra o que já sofreu,
Com esperança que melhore
Ou lhe apareça outro Romeu.



Biazocas
Enviado por Biazocas em 10/08/2006
Código do texto: T213413
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Biazocas
Portugal, 65 anos
425 textos (15843 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 00:10)
Biazocas