Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Soneto de quem sofre

Devo eu dar graças ao santíssimo
Por ver assim ressurgir do nada
Imundo, mísero, podre de vermes
Um coração que há muito perdido estava?

Ver esse amor ganhar asas
E desse mesmo amor desejar viver
Ver os olhos brilharem e me perdoem todos
Por esse mesmo amor desejar morrer!

Ah, mal que tive em não ser amada
Tristeza de vida minha
Azar do destino... grande cilada

Ver renascer o amor que tinha
Há muito apagado da estrada
Preferia, por medo, viver sozinha!
dhália
Enviado por dhália em 13/08/2006
Código do texto: T215684
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
dhália
Salvador - Bahia - Brasil
238 textos (5113 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 17:09)
dhália