Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O POETA QUE CHORAVA SONETOS

®Lílian Maial



Para ninar poeta toque um sino,
Que o som desse silêncio não faz rima,
Se a música dos sonhos não anima,
Melhor trocar as cordas do violino.

Poeta não tem sono e nem destino,
Qual lua, que desdenha lá de cima,
De estrelas aparadas com u’a lima
Nas pontas, pelas mãos desse menino!

Se o meu poeta sofre a noite em claro,
E esquece o meu amor - presente caro -
Que as trevas acompanhem seu porvir!

Mas se a saudade bate à tua porta,
Nos sonhos tua musa te conforta,
Enxuga o teu soneto e vai dormir!

.........
 
Lílian Maial
Enviado por Lílian Maial em 13/08/2006
Reeditado em 19/10/2006
Código do texto: T215871

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site "www.lilianmaial.com"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Lílian Maial
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
1158 textos (248652 leituras)
21 áudios (13707 audições)
3 e-livros (1280 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 00:33)
Lílian Maial

Site do Escritor