Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Só assim

E, ao olhar o céu de fim de agosto
(e já é hoje início de setembro),
eu puxo da memória e, então, eu lembro
os textos que nós dois, com tanto gosto,

ousamos, sem sequer sabermos quem
estava no outro lado da telinha.
Eu fui teu confidente e tu a minha,
e assim feliz eu fui como ninguém.

Agora esta telinha em mim recorda
a imensa solidão em que me vejo
e volto a ver-te em versos, só assim.

Teu nome eu já conheço e sei de cor
da imensa criatura que, com beijo
(e só nos pés) eu sinto junto a mim.

01/09/2006
Paulo Camelo
Enviado por Paulo Camelo em 01/09/2006
Código do texto: T230600
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Paulo Camelo - www.camelo.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Paulo Camelo
Recife - Pernambuco - Brasil, 68 anos
909 textos (260267 leituras)
36 áudios (10733 audições)
6 e-livros (1686 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 06:10)
Paulo Camelo

Site do Escritor