Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Berço do prematuro

Carne e só! Agora só a carne.
Um peito em magoa pura, paralisa!
Só em terra, a terra arde
A solidão queima, a mente agoniza.

Gélido e só, assim como estou
A carne em decomposição há de reclamar.
Só que eu não reclamo, eu apenas vou.
- não pergunte onde vou parar.

Dentro de vós está a solidão.
Em carne, em terra, na imensidão.
Só que ninguém verá essa estrela.

Por que todos teimam em fugir?
Sem saber que não tem para onde ir.
Sem saber que é só querela.
Edmir Junior
Enviado por Edmir Junior em 07/09/2006
Código do texto: T234612
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Edmir Junior
Juripiranga - Paraíba - Brasil, 30 anos
83 textos (1735 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 13:20)
Edmir Junior