Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

TRADUÇÃO

Lilian Maial



Teus versos não carecem de temperos,
nem ervas pra teus sonhos serem beijos;
teus dedos plantam flores nos canteiros
dos meus olhos arados de lampejos.

Tua fome implanta em mim a tua marca:
pecado e redenção a um só tempo;
confesso-me tentada à tua barca,
que oscila entre o abismo e o firmamento.

Não julga teus sonetos como insossos,
que a mim teu paladar de finos gostos
agrada em cheio a cada novo verso.

Pois trata de fingir que não me entendes,
que eu sei que a dor que dói é a que me sentes
e o teu pecado é o avesso do reverso.


*********


Lílian Maial
Enviado por Lílian Maial em 10/09/2006
Código do texto: T237081

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site "www.lilianmaial.com"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Lílian Maial
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
1158 textos (248824 leituras)
21 áudios (13707 audições)
3 e-livros (1280 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 10:15)
Lílian Maial

Site do Escritor