Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Só Neto





Que não tem mais prestígio, eu sei de sobra,
Esta forma “careta” de criar;
Pois o verso da moda faz da obra,
Uma peça moderna e singular.

Muita gente me pede e até me cobra,
Fazer um belo poema sem rimar,
Mas se me vêm o verso e a rima, dobra
Esta vontade de metrificar.

E assim de verso em verso vou compondo...
E os versos vão saindo e vão rimando...
E quando me dou conta, eis um soneto.

Mas fico meio cismado quando o leio;
E a conclusão vem logo se o releio:
Eu devia fazer e criar SÓ NETO.
Raymundo de Salles Brasil
Enviado por Raymundo de Salles Brasil em 14/09/2006
Código do texto: T240249
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Raymundo de Salles Brasil
Salvador - Bahia - Brasil, 83 anos
237 textos (6820 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 00:39)
Raymundo de Salles Brasil