Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Soneto de amor II

Não preciso eu, tolo poeta, te falar do amor
Apenas ouvir-te o coração que me respira
Para que me possa traduzir-te sentimento que sinto
Para que me possa segredar-te porque meu suspiro suspira!

Não preciso eu, tolo poeta, de palavras que te cantem
Apenas ouvir-te a respiração que me afaga
Apenas para ver-te nos olhos o mar que me inunda
Apenas para ouvir-te o sussurro que tanto me agrada!

E como pode assim, poeta como eu, não compor o que sente?
Que se as palavras são medidas do sentimento que se media
Não mede mais as palavras o amor que me preenche!

Que se amor é só sentir sem descrever... em tamanha ousadia
È que te revelo que por mais que Amor me tente...
...ouvir-te o coração é a mais bela beleza de poesia!
dhália
Enviado por dhália em 19/09/2006
Código do texto: T243713
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
dhália
Salvador - Bahia - Brasil
238 textos (5113 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 02:13)
dhália