Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Soneto de confissão

Soneto de confissão

Que me façam gangrenar os dionísios deuses
Que me liberto dessa vida, desse respirar
E confesso meu segredo, meu mistério
Do quanto de amor me fui a penar!

Que não sei em vida... viver
Sem este mal maravilhoso, cruel, hostil
Que se a vida é para tantos um bálsamo
A vida que me vive só me traz atrozes dores mil!

Matem-me dionísios deuses... que aqui confesso
O segredo que em vida me tortura
E da vida, com um sorriso, me despeço!

E deste amor, que em mim perdura
Muito mais, muito além que o universo
E que tanto se busca, mas não se acha cura!

dhália
Enviado por dhália em 23/09/2006
Código do texto: T247668
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
dhália
Salvador - Bahia - Brasil
238 textos (5113 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 05:27)
dhália