Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DESAMARRAÇÃO

DESAMARRAÇÃO

Verto pelo poros um suor turvo...profuso...
Destes anos de angústia e de tanta solidão!
E da triste consciência de eu nunca ter podido,
Amarrar as linhas frouxas de fuga da ilusão.

Neste meu duro caminho só de barro rebatido...
Pelas bulhas agitadas do meu frágil coração,
Eu levanto minha poeira...sou um débil desatino...
Aonde perco a razão, por um trago de emoção.

Hoje sei que desafio as ordens deste destino,
E religo vãs estrelas no escuro do meu chão!
Quando sou um céu que chove tempestades de carinhos,

Sou só luminosidade num relâmpago de paixão!
No inconstante desse instante...sou nuven em pergaminho
Aonde traço os meus passos com a força dum trovão.

  (SONETO REPUBLICADO)
MAVI
Enviado por MAVI em 08/10/2006
Código do texto: T259305

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
MAVI
São Paulo - São Paulo - Brasil, 56 anos
5333 textos (331869 leituras)
987 áudios (86562 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 08:27)
MAVI