Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Eco LXXX


O âmago do meu descanso é desassossego
Luto por ambos - revolução e abrigo,
Que quando fujo ainda estou contigo
E vôo manso, no teu aconchego.

Cheguei e a cor era pintada de receio
Por ter entre teus braços, lucidez e devaneio.
Se ocupo teus espaços, já isso me consola
Pois todo espaço em mim, tem tua cor, agora.

Meu destino conformou-se nos teus passos
E o convite viajante que me encontra
Põe termo ao desalento, e a estrada já vai longe

Se eras tão triste, já eu, era tristeza
E refeita em teus cuidados faço essa oferenda
São tuas minhas asas, meu amor, meu monge.
Sônia C Prazeres
Enviado por Sônia C Prazeres em 14/10/2006
Reeditado em 18/02/2007
Código do texto: T264215

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Sônia C. Prazeres www.soniaprazeres.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Sônia C Prazeres
Santos - São Paulo - Brasil, 59 anos
178 textos (8563 leituras)
15 áudios (1757 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 20:48)
Sônia C Prazeres