Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Premissas



Há que sofrer até tecer as malhas
Há que espreitar até não mais poder
Há que estourar as veias feito insanidade,
...e nada elaborar... nada tentar prever.

Voz de amor é certamente a que se cala
Tal se fora fatal a pena que é bendita,
Nesse encanto omisso da palavra,
...inefável torpor... grandeza ‘inda não vista!

Saber, saber, Senhor! Quanta fortuna!
Saber... saber... Pra quê tamanho aprumo
Se fizermos desse dom uma arma atroz em punho?

Eis o amor fendido dessa prepotência
Saber! e que fazemos tantas vezes dessa tal grandeza?
Soberba que aniquila a voz da própria consciência.
Sônia C Prazeres
Enviado por Sônia C Prazeres em 15/10/2006
Reeditado em 13/02/2007
Código do texto: T264782

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Sônia C. Prazeres www.soniaprazeres.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Sônia C Prazeres
Santos - São Paulo - Brasil, 59 anos
178 textos (8564 leituras)
15 áudios (1757 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 14:46)
Sônia C Prazeres