Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Soneto do corno - II

Você diz que não devo duvidar
E até briga comigo quando peço
Saber onde estava a rebolar
À noite seu corpinho tão travesso.

Você sequer me deixa perguntar
E tira logo a roupa se começo
A ficar bravo, e faz até pensar
Que a dúvida seria menospreço.

Você é mesmo cruel, e o que é pior:
Eu gosto! Deus, me livra da menina,
Dessa mulher do corpo ultrajador!

Mas nesta alma carece disciplina
Para negar seu sexo fingidor:
É o desejo (não o amor) a minha sina.
Cirilo
Enviado por Cirilo em 20/10/2006
Reeditado em 18/02/2009
Código do texto: T269253
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Cirilo
Caxias do Sul - Rio Grande do Sul - Brasil
136 textos (7396 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 11:07)
Cirilo