Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ESPINHOS DA SAUDADE

"Os espinhos que colhi são dá árvore que plantei."
                                                                                                             Byron

Como dois tristes pássaros na gaiola
Postos, por terem porte majestoso,
Todo amor, prisioneiro da saudade,
Planta flor enjaulada: silencioso.

A natureza presa nos isola
Beleza do cenário mais grandioso;
No coração floresce, sem vontade,
Árvore com espinho pegajoso.

É triste o belo assim, com liberdade --
Prisioneira de grade fabricada. --
É triste o amor assim, -- nesta cidade,

Distante da vermelha e delicada
ROSA -- que desabrocha, uma saudade,
Presa e sem alegria n'alvorada.
(Alexandre Tambelli, São Paulo, para Carla, 08 de maio de 2004 - 18:20h)
Alexandre Tambelli
Enviado por Alexandre Tambelli em 22/10/2006
Reeditado em 01/10/2013
Código do texto: T270610
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Alexandre Tambelli
São Paulo - São Paulo - Brasil, 48 anos
676 textos (116466 leituras)
8 áudios (2991 audições)
1 e-livros (398 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 08:05)
Alexandre Tambelli