Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Epílogo (ou Confissão)

Caro leitor, confesso que menti...
Peço-lhe que releia meus sonetos
Com a atenção, cinismo e desafeto
Próprio dos gregos Sinope ou Antístenes.

Jamais lhe fui sincero por completo,
Amigo, na verdade não sofri
Nem um pouco de amor: nunca o vivi...
Advirto-lhe, há ficção em cada verseto.

Um aviso ao leitor que é duvidante,
Você que ora lê e diz, 'tinha razão!':
Duvide inda da dúvida - e bastante!

E aos que forem propensos à sermoa
E da raiva lhes surja indignação,
Cito-lhes Mestre Fernando Pessoa:

       "O poeta é um fingidor.
       Finge tão completamente
       Que chega a fingir que é dor
       A dor que deveras sente."
       (Autopsicografia, Fernando Pessoa)

Cirilo
Enviado por Cirilo em 26/10/2006
Reeditado em 12/03/2014
Código do texto: T274053
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Cirilo
Caxias do Sul - Rio Grande do Sul - Brasil
136 textos (7396 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 12:17)
Cirilo