Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SONETO SÍNTESE DA COROA LEVEZA DO SONETO

Cuido o soneto, como a rosa e a amada,
leve, suave, com o maior carinho!
A vírgula, a palavra - e o som, vizinho
da voz das Musas à hora da alvorada.

Dou-lhe, do amor, a tepidez do ninho,
luzes do amanhecer, força de espada,
sol de esperança e augúrio - o tudo e o nada
que vem na morna embriaguez do vinho.

Ponho-lhe o alvor do lírio e o seu perfume,
meu simples faiscar de vaga-lume,
a volúpia dos deuses estelares.

Levo-o agora, ao barco do infinito,
deixo que vá por si, como o aerolito,
cavalo eterno sobre a terra e os mares.
João Justiniano
Enviado por João Justiniano em 26/10/2006
Reeditado em 26/10/2006
Código do texto: T274400

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Ex: cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
João Justiniano
Salvador - Bahia - Brasil, 96 anos
619 textos (19599 leituras)
13 e-livros (1027 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 08:18)
João Justiniano