Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ângulo de visão

A que distância real estás de mim?
Se tão distantes por que tão perto assim?
Que pensamentos nossos se entremeiam?
Há resultados agregados dessa teia?

O dia claro esconde a lua que seduz
E a lucidez que vem à tona nos induz
À cavalgada que traz a idade madura
Que com o passar do tempo traz a cura

Faz-me vêr teu coração a palpitar
Daqui enxergo a solidão te apalpar
Percebes, obscuro, meu ângulo de visão

Daqui, sorrio, ao captar tua percepção
Cansada, tanta realidade mascarada
Protestas, joelhos ao chão, oro calado
Cabeça de poeta
Enviado por Cabeça de poeta em 08/11/2006
Reeditado em 08/11/2006
Código do texto: T286098

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Osvaldo Brito, http://osvaldobrito.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Cabeça de poeta
Fortaleza - Ceará - Brasil, 63 anos
185 textos (22160 leituras)
1 e-livros (43 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 18:34)
Cabeça de poeta