Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

INCÓGNITAS DO AMOR.

De. Manoel Lúcio de Medeiros.
Fortaleza, 12/11/2006.


Sentenças de amor que não entendo,
E frases que machucam ao coração,
São coisas que minha vida vai moendo,
Porque não se entendem na razão!

Somei as minhas mágoas do passado,
E dividi com o tempo pra esquecer,
Joguei o peso que me fez cansado,
Multipliquei minhas forças pra te ver!

Nem mesmo assim cheguei te compreender,
A ma-te-má-ti-ca do teu amor,
Que nunca consegui, pois, descrever!

Sei que és incógnita do amor,
Talvez melhor te interpretar na alma,
E ser do teu carinho um divisor!



Direitos autorais reservados.
Malume
Enviado por Malume em 12/11/2006
Código do texto: T289016
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Malume
Fortaleza - Ceará - Brasil
452 textos (16875 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 13:03)
Malume