Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Tristeza não tem fim

Dor, inaudita dor, maldita dor,
Marcada de ansiedade, culpa... atroz!
Dor maldita abocanha o fingidor,
E o coração poeta perde a voz.

Mulher bonita, descoberta, amor
Da minha vida, meu calor, só nós
Éramos tão felizes. Nosso após
Tinha jeito de chuva, esbanjador.

Infinda dor, culpada, aliciada
Pelo ódio, alicerçada na emoção
Da perda da razão contrariada.

Tu partirias sem sequer chorar,
Não fosse este acalanto um pouco em vão
E minhas lágrimas de par em par.
Cirilo
Enviado por Cirilo em 19/11/2006
Reeditado em 18/02/2009
Código do texto: T295701
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Cirilo
Caxias do Sul - Rio Grande do Sul - Brasil
136 textos (7396 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 08:37)
Cirilo