Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Não Lamente...

Nunca vi uma folha que caia sequer
Sentir pena do que lhe aconteceu
Nunca vi um pássaro que ao chão se perdeu
Sentir pena do destino que se requer

Nunca vi uma serpente lamentar
Pela picada que ela mesma deu
Nunca vi uma árvore ao vento chorar
Pela raiz que se lhe rompeu

Por que choraria pelo simples fato
De não ter encontrado a “alma gêmea”
E viveria sofrendo absoluto, calado?

Pois nunca vi o ódio ser razão de suspiros
Nem tão pouco a agonia servir-me de abrigo
Sentirei sim, disso tudo, um grande alívio
Paulo Poeta
Enviado por Paulo Poeta em 24/11/2006
Código do texto: T300226
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Paulo Poeta
Goiana - Pernambuco - Brasil, 38 anos
73 textos (2821 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 23:45)
Paulo Poeta