Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Soneto das Rosas

Não, não é preciso temer. Te juro.
Acredite em mim: essas coisas são inválidas.
Porém, ferem mais que cem navalhas
Que rasgam a carne e me deixam sempre impuro.

Não cabe a nós, no entanto, lamentar.
O importante é saber usar e rebater
As críticas e as dificuldades que hei de ver
Quando antes de dormir eu me perguntar

Se essas rosas não têm mesmo espinho.
Temo minha resposta, visto que ouves
As preces que te faço com carinho

E as mágoas que um dia sei que soubes.
Mas prometo, Maria, são só rosas que apinho
Que não ferem, mas também não são louvores.
Preto
Enviado por Preto em 27/11/2006
Código do texto: T302883

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Marcos Luca Valentim). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Preto
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 29 anos
165 textos (14546 leituras)
2 áudios (332 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 00:54)
Preto