CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto


 
Saudade em versos tortos


Ah... Essa minha saudade que não passa!
Penetrando-me as veias tal qual heroína,
Hoje meus atos guia, quiçá determina,
A saudade que vem, me cala e se expressa...

Em cada linha de meu semblante abatido.
Este aperto em meu peito... Saudade é teu nome!
Vulto que rodeia, sombra que me consome,
No rosto pálido os lábios descoloridos.

Falta-me a respiração... O grito abafado!
Que o ato de vez me liberte ou deprima,
Há muito talvez tenha me sufocado...

Na canção do silêncio, perdida e sem rima,
Liberto minh'alma e dos pulsos cortados...
Escorre a saudade em minha última lágrima.
 
Christinny Olivier
Enviado por Christinny Olivier em 04/07/2013
Reeditado em 12/11/2013
Código do texto: T4371959
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Christinny Olivier
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
203 textos (30620 leituras)
4 áudios (355 audições)
1 e-livros (124 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/04/14 06:36)