Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Eu, poeta de mim.

Vivo a poetar esta min'alma
de forma abissal, descolorida...
qual o funesto escuro desta vida,
co'a a morbidez do verso que acalma.

Os meus poemas são as despedidas,
são o adeus de quem já foi embora
atrás da poesia do outrora,
pelo cheiro dos anos, esquecida.

Não tenho, dos amores, o lirismo...
Não tenho, dos poetas, o altruísmo...
mas tenho alguma dor no coração.

Os meus poemas são meus pesadelos,
que minh'alma teima em mantê-los
na onirodinia da da paixão.


Herculano Alencar
Enviado por Herculano Alencar em 03/09/2005
Reeditado em 30/03/2012
Código do texto: T47327
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Herculano Alencar
São Paulo - São Paulo - Brasil, 62 anos
1335 textos (57863 leituras)
5 áudios (264 audições)
13 e-livros (3212 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 22:55)
Herculano Alencar

Site do Escritor