Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Diógenes, o Cínico!

Meu Cão, Diógenes, foi o escravo,
"abana-rabo" da filosofia,
que latiu, com cínica poesia,
toda a valentia de cão bravo.
 
Para tantos cegos serviu de guia,
que esqueceu de mim como seu dono.
Viveu parte da vida no abandono,
outra parte não soube se existia.
 
Viveu a vida de um desabrigado,
um vira-lata insone, desprezado,
a mendigar um prato de comida.
 
Morreu, quase aos oitenta, inda moço,
a roer... e roer... o mesmo osso,
que um ser humano rói por toda vida.
Herculano Alencar
Enviado por Herculano Alencar em 17/09/2005
Reeditado em 17/09/2005
Código do texto: T51258
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Herculano Alencar
São Paulo - São Paulo - Brasil, 62 anos
1335 textos (57885 leituras)
5 áudios (264 audições)
13 e-livros (3212 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 00:32)
Herculano Alencar

Site do Escritor