Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Indo

Vão-se os meus anos... Vão-se os sorrisos,
sem prévio aviso, se vão embora;
vão-se os meus planos; antes precisos,
vão-se indecisos no tempo afora...


Vão-se, por ora, meus desenganos,
pelo oceano, sem ser preciso
dar-lhes, agora, quaisquer abanos;
em choro insano, vão-se os sorrisos...


Vão-se meus passos, vão-se os meus dias;
e as poesias vão-se no espaço
para outros braços e mãos vazias...


Vão-se os meus dias, vão-se meus laços,
vão-se os abraços... E as poesias
vão-se, vazias, para outros braços...

Poeteiro
Enviado por Poeteiro em 07/10/2005
Código do texto: T57462
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Poeteiro
Santos Dumont - Minas Gerais - Brasil
440 textos (10789 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 08:50)
Poeteiro