Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A Madrugada

Há noites em que me entorpeço buscando a lua
E quando branca surge ela clareando-me o rosto
Anseio compreender, desvendar o seu gosto
Na madrugada fina, infinitamente linda e nua.

Ai! De estrelas que cintilam suaves
E sob o céu, as cadentes são aves
Noturnas que se ostentam em riscos
Talhando o céu com dourados rabiscos

A imensidão é som, é suspiro conciso
De um coração que enlevado te sente
Sob o céu negresco, tablado, dormente

Me silencio, me excedo celeste a admirar
E as estrelas que flamejam e faíscam contentes
Sobre mim são olhos bentos e sacros a abençoar.
AndreaCristina Lopes
Enviado por AndreaCristina Lopes em 08/10/2005
Reeditado em 22/11/2010
Código do texto: T57952
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
AndreaCristina Lopes
Cascavel - Paraná - Brasil, 43 anos
483 textos (22678 leituras)
6 áudios (660 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 20:29)
AndreaCristina Lopes